Estado de São Paulo passa a ter todas as regiões na fase amarela 

Anúncio foi feito nesta sexta-feira pelo governador João Doria. Regiões de Franca e Ribeirão Preto, que estavam na fase laranja, evoluíram

Todo o estado de São Paulo passa para a fase amarela

Todo o estado de São Paulo passa para a fase amarela

Divulgação/Governo de São Paulo

Duas regiões progrediram no plano de combate ao coronavírus e todo o estado de São Paulo passa a estar na fase amarela a partir deste sábado (12), afirmou nesta sexta-feira (11) o governador João Doria (PSDB).

As regiões de Franca e Ribeirão Preto, que estavam na fase laranja, se juntam às outras regiões do estado e passam para a fase amarela, que permite atendimento presencial em bares, restaurantes, salões de beleza, academias, shoppings, comércios de rua, escritórios em geral e concessionárias. A reclassificação para progressões de fase passa a ser mensal, com nova revisão no dia 9 de outubro.

A progressão foi possível por causa na queda dos óbitos e das ocupações de leitos de UTI nessas regiões. O índice de ocupação de leitos de UTI no estado está em 52,2%.

"Entramos em uma nova fase do monitoramento da pandemia", disse Doria. "As requalificações do Plano São Paulo passam a ser mensais em vez de quinzenais."

O estado de São Paulo contabiliza nesta sexta-feira 882.809 casos confirmados e 32.338 mortes pela doença.

Veja os indicadores de todas as regiões do estado de São Paulo

Veja os indicadores de todas as regiões do estado de São Paulo

Divulgação

O secretário da saúde Jean Gorinchsteyn destacou: "Nessa nova etapa haverá manutenção do status por quatro semanas consecutivas até 9 de outubro. Isso nos fará progredir. Se houver piora dos índices que coloque em risco a população, de forma imediata retrocedermos."

João Gabbardo, chefe do centro de combate ao novo coronavírus em São Paulo, disse que o centro vai se debruçar sobre os indicadores que estávamos usando no momento. "Agora precisamos aperfeiçoar os indicadores para uma nova realidade onde os números são menores, e a possibilidade de termos uma movimentação para cima ou para baixo é significativamente maior", afirmou.

O prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) disse nesta sexta-feira (11) que a rede municipal e as escolas particulares da cidade estão prontas para a volta das aulas presenciais assim que isso for liberado pelo comitê de saúde do estado.

Arte/R7