Novo Coronavírus

São Paulo Estado de SP vive último dia antes de fase vermelha voltar a valer

Estado de SP vive último dia antes de fase vermelha voltar a valer

Apenas serviços essenciais devem funcionar a partir de 0h de sábado (6). Toque de restrição deve ser cumprido de 20h às 5h 

Plataforma lotada na estação da Sé

Plataforma lotada na estação da Sé

Bruno Rocha/Agência Enquadrar/Folhapress - 03.03.2021

Nesta sexta-feira (5), o estado de São Paulo vive o último dia antes de voltar a valer a fase vermelha do Plano SP. A partir de 0h de sábado (5), todas as regiões devem restringir suas atividades a serviços essenciais por 14 dias. A decisão foi anunciada em entrevista coletiva na última quarta-feira (3).

Na fase vermelha, funcionam somente os serviços considerados essenciais, como farmácias, supermercados e padarias, açougues, postos de combustíveis, lavanderias, meios de transportes, oficinas de veículos, atividades religiosas, hoteis, pousadas, bancos, pet shops e serviços de entrega.

Além do funcionamento apenas dos serviços essenciais, haverá toque de restrição das 20h até as 5h deve ser cumprido.

O atendimento presencial em restaurantes, comércios e lanchonetes fica proibido, mas os serviços de entrega podem funcionar normalmente. Shopping centers, academias, salões de beleza e barbearias também não podem abrir. Eventos, convenções e atividades culturais presenciais estão proibidas.

Escolas

O governo afirmou que as escolas permanecerão abertas mesmo durante a fase vermelha. "A escola está aberta para quem precisa, para quem tem condições, a recomendação é que permaneça à distância", afirmou o secretário estadual de Educação Rossieli Soares na quarta-feira, quando a decisão foi anunciada.

As aulas devem acontecer de maneira híbrida, presencial e online, de acordo com a realidade de cada família. Para quem optar pelas aulas presencias, o governo garante que as escolas seguirão de maneira rígida os protocolos sanitários.

Últimas