São Paulo Família reencontra no interior de SP homem desaparecido há 5 anos

Família reencontra no interior de SP homem desaparecido há 5 anos

Sem documentos e sem saber falar sobre si ou parentes, ele vinha sendo acompanhado desde 2019 pelo Serviço ao Migrante

Sem documento e sem saber dizer sobre si ou familiares, homem ficou desaparecido por 5 anos

Sem documento e sem saber dizer sobre si ou familiares, homem ficou desaparecido por 5 anos

Pixabay

Um homem de 56 anos que estava desaparecido há cerca de 5 anos foi encontrado e entregue à família em Campinas, no interior de São Paulo. Sem documentos, ele deu entrada no Samim (Serviço de Atendimento ao Migrante, Itinerante e Mendicante) em 2019, e vinha sendo orientado desde então.

Em 2020, as investigações seguiram em busca da identificação do homem e da localização de algum parente. Foi feito o contato com outras delegacias de outros estados para saber se havia buscas por ele ocorrendo em outras regiões.

Após mais de um ano de trabalho, o caso foi encaminhado ao CAM (Centro de Atendimento Multidisciplinar) da Defensoria Pública. O órgão constatou que o homem não era capaz de assumir responsabilidades legais, por não conseguir fornecer dados sobre si ou sobre familiares, somente supostos nomes dos pais.

Os nomes foram pesquisados na CRCJud (Central de Informações do Registro Civil), onde encontraram nomes de pessoas supostamente idênticos aos do desaparecido. As informações foram compartilhadas pelo CAM com o Samim.

A Assistência Social conseguiu localizar por meio de uma rede social uma pessoa de São Paulo, parente do desaparecido. Após um primeiro contato, ela confirmou que era sobrinha do homem e que o tio estava desaparecido havia mais de 5 anos. A família imaginava que ele estivesse morto.

Cinco dias após o primeiro contato e trocas de informações e fotos para confirmar a identificação, dois irmãos e duas sobrinhas foram ao encontro dele em Campinas.

“O caso ilustra muito bem o quanto uma boa escuta e uma abordagem intersetorial, extrajudicial e interdisciplinar que atravesse todas as fases do atendimento podem fazer atos simples terem grande impacto na vida das pessoas”, afirmou Paulo Keishi Ichimura Kohara, Psicólogo do CAM.

Últimas