Coronavírus

São Paulo Fase vermelha volta a valer em SP desta sexta (25) até domingo (27)

Fase vermelha volta a valer em SP desta sexta (25) até domingo (27)

Apenas serviços essenciais poderão abrir e o mesmo acontecerá entre 1 e 3 de janeiro. De 28 a 31 de dezembro, vale a fase amarela

  • São Paulo | Do R7

Será proibido o atendimento presencial em shoppings, lojas, concessionárias, etc

Será proibido o atendimento presencial em shoppings, lojas, concessionárias, etc

Luciano Claudino/Código19/Estadão Conteúdo – 27.07.2020

Começa nesta sexta-feira (25) e vai até domingo (27) a adoção da fase vermelha do Plano São Paulo em caráter temporário em todo o estado. A regra valerá também entre os dias 1 e 3 de janeiro. A medida é uma resposta para conter a disseminção da covid-19 após o aumento de casos e mortes pela doença no estado. 

Apenas serviços essenciais podem funcionar. Farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, lavanderias e serviços de hotelaria podem abrir. Está proibido o atendimento presencial em shoppings, lojas, concessionárias, escritórios, bares, restaurantes, academias, salões de beleza e estabelecimentos de eventos culturais. 

Entre os dias 28 e 31, o estado volta à fase amarela do Plano SP, com abertura de todos os setores de economia, com restrições e seguindo todos os protocolos de segurança. O uso de máscaras de proteção é obrigatório e o uso recorrente de álcool gel, recomendado. 

A única região do estado que permanece na fase vermelha durante todo o período é a de Presidente Prudente, por conta do aumento da taxa de ocupação das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), acima de 80%. Foi a única região do estado que regrediu oficialmente de fase, em período não apenas restrito às festas.

As medidas foram anunciadas na terça-feira (22), em entrevista coletiva do governo do estado. Na ocasião, o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo, afirmou que a medida pretende evitar risco de um colapso no atendimento. Segundo ele, há dificuldade de encontrar profissionais de saúde disponíveis, o que invialibilizaria, por exemplo, a montagem de novos hospitais de campanha. 

O decreto que regulamenta as medidas, de nº 65.415/2020, foi publicado na quinta-feira (24).

Há, no entanto, cidades que vão se manter na fase amarela. É o caso de Mogi das Cruzes e de municípios da Baixada Santista. Os municípios alegam que o decreto foi publicado sem que houvesse tempo hábil de adaptação, o que inviabiliza a organização dos trabalhos de fiscalização. Além disso, as cidades da Baixada Santista alegaram que as empresas e comércios já tinham estoques e funcionários contratados.

Na Baixada Santista, foram montadas barreiras sanitárias par ainibir a entrada de turistas que fazem o chamado "bate e volta". Na virada de ano-novo, entre os dias 31 e 1, as praias serão fechadas.

Últimas