Coronavírus

São Paulo Festa clandestina termina com 11 detidos em SP na fase vermelha

Festa clandestina termina com 11 detidos em SP na fase vermelha

Imóvel de dois andares onde ocorria o evento abrigava no piso superior um salão com cerca de 200 pessoas na capital

Polícia interrompe festa em SP

Polícia interrompe festa em SP

Divulgação

Onze pessoas foram detidas em uma festa clandestina, durante ação de fiscalização das normas do Plano São Paulo na capital paulista na noite de sábado (6). A operação envolveu membros das Polícias Civil e Militar, do Procon-SP e da Vigilância Sanitária estadual.

Está em vigor em todo o estado a fase vermelha do plano, que permite apenas o funcionamento de atividades essenciais. 

O local do evento, um imóvel de dois andares, abrigava no piso superior um salão onde estavam cerca de 175 pessoas, sem distanciamento social, sem mascaras de proteção ou qualquer outra medida de caráter preventivo contra a pandemia.

Foram detidas cinco mulheres que operavam máquinas de pagamentos com cartões magnéticos, o responsável pela organização do evento, o representante da casa de eventos e mais quatro seguranças. 

Entre a noite de sexta (5) e a madrugada deste domingo (7), a Vigilância Sanitária estadual inspecionou ao menos 97 estabelecimentos na capital. Foram autuados 15 locais devido a aglomerações e funcionamento em desacordo com as normas. As equipes do Procon-SP vistoriaram outros 158 locais e autuaram 15 deles por descumprimento das normas.

Desde 26 de fevereiro, os órgãos de fiscalização do governo do estado tem intensificado as ações para cumprimento ao toque de restrição e, a partir da zero hora deste sábado, intensificou as estas ações por conta da adoção da fase vermelha. 

As festas clandestinas e estabelecimentos com funcionamento irregular podem ser denunciados pelo telefone 0800-771-3541 e também pelo site do Procon-SP ou pelo e-mail do Centro de Vigilância Sanitária: secretarias@cvs.saude.sp.gov.br.

Últimas