Final de semana será quente e seco com temperatura de 35ºC

Massa de ar quente eleva termômetros acima da média histórica para setembro. Condição mantém o potencial elevado para a formação de queimadas 

Final de semana: altas temperaturas e baixa umidade na capital paulista

Final de semana: altas temperaturas e baixa umidade na capital paulista

ENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A previsão para final de semana em São Paulo deve ser de tempo seco e temperaturas elevadas. Segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) próximos dias serão marcados por temperaturas bem acima da média histórica para setembro, superando os 35°C.

A quinta-feira (10) teve a segunda tarde mais quente de 2020 com 33,6°C. Até então, a máxima do ano na capital, tinha sido de 33,7°C no dia 1º de janeiro.

No entanto, a massa de ar quente e seco se intensifica ainda proporcionando temperaturas elevadas e baixíssimos índices de umidade relativa do ar. Não há previsão de chuva, principalmente no interior do estado de São Paulo.

Com a passagem rápida de uma frente fria sobre o oceano e bem afastada da costa paulista, a temperatura máxima deve no final de semana chegar facilmente aos 35°C durante o dia. Já na madrugada, com o céu nublado, os termômetros devem ficar em torno dos 18°C. 

Final de semana

O sábado (12) terá predomínio de sol, tempo estável e rápida elevação da temperatura. Mínima de 18°C e máxima de 35°C. Os menores percentuais de umidade oscilam próximos de 20%.

O domingo (13) será mais um dia de muito calor e ar seco na Grande São Paulo. A madrugada terá mínima de 19°C e a tarde, ensolarada, máxima de 35°C.

Alerta de queimadas

Essa condição meteorológica mantém o potencial elevado para a formação de queimadas e incêndios florestais, como acontece nas áreas de mata de São João da Boa Vista e Águas da Prata, na Serra da Mantiqueira, há pelo menos seis dias.

Tempo também deve afetar a qualidade do ar e trazer sérios riscos à saúde, principalmente em crianças e idosos.

Veja imagens do incêndio que atingiu a Serra da Mantiqueira: