São Paulo Fiscalização encerra festa com 500 frequentadores no centro de SP

Fiscalização encerra festa com 500 frequentadores no centro de SP

Sem máscaras, participantes improvisaram proteção com panos ou camisetas sobre o rosto e mantiveram aglomeração na rua 

  • São Paulo | Vania Souza, da Agência Record

Festa clandestina na cidade de Americana

Festa clandestina na cidade de Americana

Secretaria de Estado da Saúde de SP / Centro de Vigilância Sanitária estadual

Uma festa com cerca de 500 participantes, muitos deles sem máscaras de proteção, foi interrompida por fiscais em um estabelecimento no bairro do Canindé, no centro de São Paulo, na madrugada deste domingo (27). 

A fiscalização ocorreu em pontos de concentração e comércios que descumprem as regras da fase vermelha do Plano São Paulo, que entraram em vigor desde sexta-feira (25) e valem até o final da noite deste domingo.

Participaram da operação agentes do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, em parceria com a GCM (Guarda Civil Metropolitana) de São Paulo e da Polícia Militar.

Todos os frequentadores do local obrigados a sair. Com bebidas nas mãos e, sem máscaras, tiveram de improvisar a proteção colocando um pano qualquer ou a própria camiseta sobre o rosto. Mesmo depois de deixarem a festa, os frequentadores continuaram se aglomerando no meio da rua.

A força-tarefa de fiscalização encontrou, ainda, um cassino clandestino ao lado do estabelecimento, mas não havia apostadores no local.

Na zona norte de São Paulo, a GCM interrompeu uma festa de aniversário em que os participantes se aglomeravam no meio da rua.

Interior

Na cidade de Americana, a Vigilância Sanitária estadual autuou uma festa irregular que reunia cerca de 250 pessoas. Além da falta de distanciamento social, consumidores foram flagrados sem máscara de proteção facial mesmo sem estar consumindo bebidas e alimentos.

Com o descumprimento das regras, o estabelecimento e os responsáveis pela organização da festa foram autuados com base no Código Sanitário, que prevê multa de até R$ 276 mil. Pela aglomeração de pessoas e a falta do uso de máscara, a multa é de R$ 5 mil.

Últimas