São Paulo Frio intenso provoca morte de ao menos 12 moradores de rua em SP

Frio intenso provoca morte de ao menos 12 moradores de rua em SP

Nove mortes foram registradas entre esta terça (29) e quarta-feira (30), quando massa de ar polar derrubou temperaturas

  • São Paulo | Laura Augusta*, da Agência Record

SP registrou 9 mortes de pessoas em situação de rua entre terça e quarta-feira, diz movimento

SP registrou 9 mortes de pessoas em situação de rua entre terça e quarta-feira, diz movimento

Reinaldo Canato/R7

Ao menos 12 pessoas morreram devido às baixas temperaturas registradas na cidade de São Paulo desde o dia 21 de junho, de acordo com o MEPSR-SP (Movimento Estadual das Pessoas em Situação de Rua).

Foram cinco óbitos na Sé, um na Baixada do Glicério, um nas proximidades do terminal Tiradentes e um no Pátio do Colégio, no centro. Além disso, houve duas mortes na Mooca, na zona leste e duas na Barra Funda, na zona oeste.

Nove óbitos ocorreram nos último dois dias. Três na madrugada de terça-feira (29) e seis na de quarta-feira (30). Uma massa de ar polar derrubou as temperaturas na cidade. O Mirante de Santana, na zona norte, marcou temperatura mínima de 6,3°C, a mais baixa deste ano e a menor nos últimos cinco anos, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

O fundador e presidente do movimento, Robson César, que trabalha na rede de apoio às pessoas em maior situação de vulnerabilidade social, afirma que todos os dias os colaboradores entregam alimentos e suprimentos para a população de rua, e que, nos últimos dias, foram feitos inúmeros relatos de pessoas que perderam companheiros devido às baixas temperaturas e à falta de moradia.

O que diz a prefeitura

A prefeitura afirma que as doze mortes não constam no sistema e que há ações sendo feitas para evitar as mortes nas ruas. 

Por conta da nova forte onda de frio, a gestão municipal destacou o Clube Esportivo Pelezão, com 140 vagas, apenas para receber pessoas que aceitarem acolhimento proposto pelas equipes da Operação Baixas Temperaturas a partir desta quarta. As pessoas com suspeita de covid-19 serão encaminhadas para o Centro de Acolhida Emergencial da Vila Clementino.

Na madrugada de quarta-feira (30), 227 pessoas foram acolhidas, houve 30 recusas e foram distribuídos 200 cobertores. Desde 30 de abril, foram contabilizados 10.744 acolhimentos, 779 recusas e 9.537 cobertores distribuídos.

Em 30 de abri, foi criado o comitê para o "Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas - 2021" que atuará até 30 de setembro deste ano. A ação é reforçada sempre que a temperatura atingir 13ºC ou menos ou sensação térmica equivalente.

A população também pode ajudar acionando a Central 156. A ligação é gratuita. A chamada pode ser anônima e é importante informar o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está (o número pode ser aproximado), citar características físicas e detalhes das vestimentas da pessoa a ser abordada.

*Estagiária sob supervisão de Letícia Dauer

Últimas