Novo Coronavírus

São Paulo "Fui um bom exemplo", diz guarda ofendido por desembargador

"Fui um bom exemplo", diz guarda ofendido por desembargador

Colega de guarda afirma que "é delicado você ver seu parceiro passar por esse tipo de constrangimento." Prefeito diz: sociedade não admite carteirada

  • São Paulo | Do R7

Prefeito de Santos diz que sociedade não admite "prática da carteirada"

Prefeito de Santos diz que sociedade não admite "prática da carteirada"

Reprodução / Record TV

"Fui um bom exemplo." A frase do guarda civil municipal Cícero Hilário Roza Neto, de 36 anos, dita a sua filha ocorreu após a circulação de um vídeo nas redes social que mostra o desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira se referindo a ele como “analfabeto” após ser abordado, em Santos, litoral de São Paulo, por não utilizar máscara de proteção enquanto caminhava pela praia.

“Quando cheguei em casa, minha filha de 15 anos perguntou o que eu tinha feito, pois ela já tinha visto o vídeo nas redes sociais. E eu disse que só fiz o meu trabalho, que fui até o cidadão de forma educada e o orientei a colocar a máscara. E ela entendeu que fui um bom exemplo", afirmou Neto.

Leia mais: 'Enorme desgaste do Judiciário' faz CNJ investigar desembargador

O guarda civil municipal foi desrespeitado pelo desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha Siqueira durante abordagem no canal 6, pelo não cumprimento do decreto 8.944, de 23 de abril de 2020. A legislação determina o uso obrigatório de máscara facial. A ocorrência se tornou pública após circulação de vídeos nas redes sociais.

Nas imagens, o guarda pede “por favor” que ele coloque o item de proteção —obrigatório por meio de decreto estadual desde o dia 7 de maio. Siqueira, no entanto, se recusa e afirma que “decreto não é lei”. Diante disso, o guarda desce do veículo e comunica o cidadão que ele será multado.

Leia mais: Desembargador é pego sem máscara e chama guarda-civil de 'analfabeto'

Cícero estava acompanhado do também guarda municipal Roberto Guilhermino da Silva, 41, há 18 anos na corporação, que filmou toda a ocorrência pelo celular. “É delicado você ver o seu parceiro passando por esse tipo de constrangimento. Ele teve a calma e a postura adequada e, em momento algum, se deixou levar pela emoção, agiu pela razão. Por trás do homem fardado há um ser humano que batalha e que passa no concurso público”.

Os dois servidores da Prefeitura participaram da transmissão ao vivo nas redes sociais, realizada na noite deste domingo (19) pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa. Para Cícero, o momento de maior chateação foi quando o munícipe o chamou de analfabeto. “Perguntou se eu sabia ler, se sabia com quem eu estava se metendo e rasgou a intimação”, desabafou.

Leia mais: Desembargador que humilhou guarda coordenou Saúde no TJ

O prefeito Paulo Alexandre lamentou a postura do desembargador. "A sociedade não admite mais a velha prática de dar carteirada. Tivemos um mau exemplo, mas um bom modelo de conduta dos guardas municipais santistas para o Brasil. Vocês cumpriram com excelência a função de vocês, que colocam a vida em risco para salvar outras vidas. Em nome de vocês, parabenizo toda a guarda municipal. Vocês serão homenageados e valorizados por isso”.

Últimas