São Paulo Funcionário da CPTM é espancado em trem após abusar de passageira

Funcionário da CPTM é espancado em trem após abusar de passageira

Suspeito foi autuado por estupro e está detido; ele não precisou de atendimento médico

Funcionário da CPTM é espancado em trem após abusar de passageira

Abuso aconteceu entre as estações Penha e Tatuapé da CPTM

Abuso aconteceu entre as estações Penha e Tatuapé da CPTM

Renato Mendes/31.07.2015/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

Um homem de 54 anos foi espancado após assediar uma moça de 18 anos na Linha 11 - Coral por volta das 7h30 desta terça-feira (15), entre as estações Penha e Tatuapé da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Segundo a empresa, o suspeito é funcionário da companhia.

De acordo com a polícia, a mulher foi assediada dentro de um vagão lotado e começou a gritar, pedindo ajuda. Outros passageiros notaram que ela estava sendo agredida e começaram a espancar o homem, até ele ser retirado do trem, na estação Tatuapé.

O agressor não precisou ser hospitalizado e foi encaminhado à 5ª Delegacia da Mulher, no bairro Vila Zilda, onde foi autuado em flagrante por estupro. Ele será levado ao 31º Distrito Policial e, depois, a uma cadeia.

De acordo com a CPTM, o funcionário estava fora do horário de trabalho dele. Em nota, a empresa informou que o homem está preso e foi demitido por mau procedimento, de acordo com a legislação trabalhista.

A empresa repudia o abuso sexual e diz que este tipo de crime deve ser combatido dentro e fora do transporte público. Segundo a companhia, a empresa faz campanhas de cidadania com veiculação nas redes sociais e com mensagens sonoras nos trens e estações. "As estratégias de segurança contam comrondas de agentes uniformizados e à paisana e com o uso de mais de 5.000 câmeras de vigilância em trens e estações de toda a rede".

" Em casos deocorrência, a usuária importunada deve informar o fato imediatamente a um funcionário, apontando o autor e registrar queixa na Delegacia de Polícia. Lembrando que, de acordo com a legislação vigente, essa é a única forma de obter êxito na ação, visto que, para a prisão do assediador, é exigidoflagrante e testemunha. Os usuários podem colaborar com a segurança do sistema, denunciando eventuais irregularidades pelo serviço de SMS-Denúncia (97150-4949)".

Leia mais notícias de Cidades

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

    Access log