São Paulo Fundação Casa afasta 11 funcionários por agressões

Fundação Casa afasta 11 funcionários por agressões

Conforme denúncia do Ministério Público do Estado de São Paulo, adolescentes sofriam abusos físicos e psicológicos

  • São Paulo | Do R7

Fundação Casa afasta funcionários

Fundação Casa afasta funcionários

Matheus Vigliar/R7

A Fundação Casa (Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente) de São Paulo afastou 11 funcionários acusados de praticar agressões físicas e psicológicas contra jovens internados em uma unidade na capital paulista.

O afastamento aconteceu após pedido da Promotoria da Infância e Juventude, do MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo), atendido pela Câmara Especial do Tribunal de Justiça.

Segundo o Ministério Público, os promotores Paula Camasmie, Flávio Lorza, Fernando Simões, Paulo Arantes e Ana Carolina Villaboim haviam entrado com recurso depois que o Juízo de primeiro grau negou o pedido para afastar os servidores.

No recurso, os promoteres apresentaram provas que demonstravam a ocorrência dos abusos físicos e psicológicos aos adolescentes na unidade. Segundo o MP-SP, os relatos que constam no processo dizem sobre um procedimento chamado de "recepção", na qual os adolescentes que chegam na Fundação Casa são vítimas de agressões, ameaças e constragimentos.

Um exame pericial feito em um jovem mostrou hematomas no abdômen e nos braços, o que comprovaria a prática, lesionando o adolescente.

A Fundação CASA, por meio de nota, informou que a Corregedoria da Instituição investiga, em sindicância, a denúncia de violência contra adolescentes que teria sido cometida por 11 servidores de um centro socioeducativo localizado na cidade de São Paulo. A Instituição foi notificada na tarde da quarta-feira (17) da decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) pelo afastamento cautelar desses servidores.

A instituição afirmou que "executa medida socioeducativa com base no respeito aos direitos humanos dos jovens e nas normas jurídicas que regulamentam a prestação do serviço público. A Instituição não tolera e pune qualquer ato ilícito praticado pelos servidores contra os adolescentes em atendimento."

Na última segunda-feira (15), o R7 publicou uma reportagem que apresenta denúncias feitas por funcionários da Fundação Casa das unidades de Franca, Batatais, Sorocaba, Raposo Tavares e São Bernardo sobre casos de agressões e estupros a adolescentes nessas unidades.

Últimas