São Paulo Gestão Covas reprova novos atendimentos da EMTU em SP

Gestão Covas reprova novos atendimentos da EMTU em SP

Prefeito alegou que há concorrência com linhas municipais da SPTrans. Sob o mesmo argumento, prefeitura já tinha determinado a extinção de 12 linhas

  • São Paulo | Do R7

Serviços fariam concorrência com transporte da SPTrans

Serviços fariam concorrência com transporte da SPTrans

Divulgação/EMTU

A prefeitura de São Paulo impediu a criação de atendimentos de linhas da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), alegando que os serviços, que partiram de cidades da grande São Paulo, fariam concorrência com o sistema municipal da capital paulista, gerenciado pela SPTrans (São Paulo Transporte).

Leia também: Tarifa de ônibus que atende aeroporto de Guarulhos é reduzida

Por meio da SMT (Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes), também foram negadas alterações de itinerários e frota, com a alegação de que as solicitações da EMTU e dos consórcios metropolitanos impactariam “diretamente em concorrência e sobreposição com as linhas do sistema municipal”.

Os atendimentos metropolitanos que foram negados ligariam a cidade de Santana de Parnaíba (Centro Empresarial Tamboré) à estação Paraíso do metrô, na capital paulista; e o município de Santana de Parnaíba (Residencial Valville) à região da Lapa, na zona oeste.

A prefeitura informa queanalisou o impacto e a viabilidade de cada das linhas, reprovadas porque fariam o mesmo trajeto que as linhas de ônibus da cidade já realizam. A secretaria afirma que "a responsabilidade do transporte público é do município e que todos os trajetos de linhas intermunicipais são analisados por técnicos da SMT para que sejam evitadas interferências no trânsito e sobreposição com o serviço municipal, gerenciado pela SPTrans".

Últimas