Coronavírus

São Paulo Governo de SP deve adotar fase vermelha por 15 dias

Governo de SP deve adotar fase vermelha por 15 dias

Anúncio deve ser feito na coletiva desta quarta-feira (3) e entrar em vigor a partir de sexta-feira (5). Detalhes estão sendo discutidos 

  • São Paulo | Daniela Salerno, da Record TV

Araraquara adotou lockdown após colapso no atendimento

Araraquara adotou lockdown após colapso no atendimento

Reprodução/Record TV

Todo o estado deve ser classificado na fase vermelha do Plano São Paulo de combate à pandemia a partir de sexta-feira (5). A medida é uma resposta ao aumento do número de casos, internações e mortes por covid-19. A expectativa é que anúncio aconteça na entrevista do governo paulista marcada para as 12h45 desta quarta-feira (3). Os detalhes estão sendo discutidos pela cúpula do governo estadual e por membros do Centro de Contingência contra o Coronavírus nesta terça-feira (2).

O funcionamento das escolas deve ser limitado em 35% do número de alunos matriculados, como já prevê o plano atualmente.

Nesta terça, o secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, chegou a afirmar que é favorável à suspensão das aulas presenciais por conta do agravamento da pandemia de covid-19. Ele argumenta que manter escolas abertas implica em uma série de deslocamentos fora dos colégios que contribuem com a propagação do vírus.



Por outro lado, o Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação) emitiu nota, também nesta terça, criticando o que chamou de "defesa da suspensão das atividades presenciais de todos os níveis da educação do país". A manifestação da entidade ocorreu um dia após o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) pedir a suspensão do funcionamento das escolas, entre outras medidas, para conter o avanço da pandemia no Brasil.

UTIs lotadas

Pelo menos quatro grandes hospitais privados da capital paulista - Einstein, Oswaldo Cruz, BP e São Camilo, afirmam que atingiram nos últimos dias 100% de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para internados com covid-19. Com isso, já trabalham na abertura de novos leitos.

Ao contrário da Prevent Senior que decidiu suspender as cirurgias eletivas para evitar superlotação, as unidades consultadas afirmam que continuam realizando os procedimentos considerados de não emergência.

Últimas