São Paulo Governo de SP inaugura Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo (SP)

Governo de SP inaugura Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo (SP)

Inicialmente online, enquanto município seguir medidas de distanciamento social, a unidade oferecerá 32 cursos. Aulas terão início em 7 de outubro

  • São Paulo | Do R7

Inicialmente, unidade terá 640 vagas disponíveis

Inicialmente, unidade terá 640 vagas disponíveis

Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

O Governo do Estado de São Paulo inaugurou, na tarde desta quarta-feira (30), a Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. O projeto oferece cursos de capacitação para jovens de 15 a 24 anos.

Inicialmente online, enquanto o município tiver de seguir as medidas de distanciamento social pela pandemia de covid-19, a unidade oferecerá 32 cursos, com 640 vagas disponíveis. As aulas terão início em 7 de outubro.

Em 2022, quando a Fábrica estiver operando com 100% da capacidade, serão, ao todo, 308 cursos por ano com 4.185 vagas e, mensalmente, 40 mil pessoas participando de demais atividades.

Veja também: Falta de financiamento adequado é entrave para indústria 4.0

“Um equipamento que transforma vidas. Estamos oferecendo aos jovens de 10 a 24 anos da região a oportunidade de ter formação em atividades cada vez mais requisitadas e valorizadas, tanto as artísticas quanto às relacionadas a tecnologia”, disse Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa, ao R7.

Os cursos oferecidos pela Fábrica de Cultura 4.0 serão, entre outros, Programação de Drones, Robótica, Cultura Maker, Games e Programação. Também serão oferecidas modalidades voltadas às artes, como Teatro, Balé, Dança Contemporânea, Street Dance, Violino e Viola, Violão, Violoncelo e Circo.

Gerido pela organização social Catavento Cultural e Educacional, o projeto tem como objetivo, de acordo com a administração estadual, “desenvolver atividades ligadas às artes presenciais e digitais, formação e fruição da criatividade, inovação e tecnologia”.

A unidade em São Bernardo recebeu um investimento de R$ 8 milhões da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e R$ 4,5 milhões da Prefeitura de São Bernardo. Anualmente, a Fábrica de Cultura contará com o custeio de R$ 9,6 milhões do Estado.

A gestão estadual pretende implantar o mesmo padrão nas futuras fábricas e em unidades já em funcionamento, como Diadema, Cidade Tiradentes, Sapopemba, Itaim Paulista, Parque Belém, Vila Curuçá (zona leste); Brasilândia, Vila Nova Cachoerinha e Jaçanã (zona norte); Capão Redondo e Jardim São Luís (zona sul).

Últimas