Governo de SP suspende tarifa para abertura de novas empresas

Medida da Junta Comercial vale por 60 dias e tem como objetivo estimular empreendedorismo para reduzir impactos da pandemia na economia

São Paulo anuncia suspensão de cobrança de tarifa para abertura de empresas

São Paulo anuncia suspensão de cobrança de tarifa para abertura de empresas

Divulgação/ Fundação Casas Bahia

O governador João Doria anunciou nesta segunda-feira (24) que São Paulo, por meio da Junta Comercial, suspendeu a cobrança de tarifa para abertura de novas empresas. O objetivo é impulsionar o empreendedorismo e estimular a economia para reduzir impactos na geração de emprego e renda decorrentes da pandemia do coronavírus.

Leia mais: SP tem queda em números de óbitos pela 2ª semana consecutiva

"Desde o início da pandemia, o governo liberou R$ 720 milhões em microcrédito por meio do Banco do Povo e da Desenvolve SP”, afirmou Doria. “São Paulo representa 36% da economia brasileira. Se recuperarmos a economia de São Paulo, estaremos ajudando a recuperar a economia do Brasil", acrescentou.

Segundo o governo, os novos negócios terão o benefício concedido por 60 dias a partir desta terça (25), após a publicação no Diário Oficial do Estado. A suspensão da cobrança vale para empresas classificadas como Limitada (LTDA), Empresário Individual por Responsabilidade Limitada (EIRELI), Sociedade Anônima (S/A), Empresa pública, Empresário Individual (EI) e Sociedade Cooperativa.

Leia também: PM que pisou em pescoço de mulher é indiciado por abuso de autoridade

A iniciativa do Estado é contribuir, segundo a secretária de desenvolvimento econômico Patrícia Ellen, com as pessoas que mais sofreram o desemprego provocado pela pandemia, mas encontraram alternativas e se reinventaram no mercado abrindo seus próprios negócios.

Empreendedorismo

Dados elaborados pela Junta Comercial apontam um crescimento gradativo nos números de abertura de empresas em São Paulo, mesmo durante a pandemia. A partir de maio, pequenas altas foram registradas. Foram registradas 10.882 novas empresas naquele mês, e em junho o total subiu para 15.918.

Veja ainda: Caixa d'água em obras desaba sobre carros e muro em Diadema (SP)

Em julho, houve recorde de abertura de empresas em São Paulo neste ano, com 21.788 novos negócios. O número foi superior ao de fevereiro, que até então registrava a maior alta, com 18.042. Também superou as inscrições verificadas em julho de 2019, quando 20.187 empresas foram registradas.