Coronavírus

São Paulo Governo de SP vai ao STF contra Ministério da Saúde

Governo de SP vai ao STF contra Ministério da Saúde

Gestão estadual tentará reverter decisão de desabilitar leitos privados de UTI de covid-19. Ministério diz que Doria mente

  • São Paulo | Mariana Rosetti, da Agência Record

Leitos de UTI

Leitos de UTI

Pixabay

O governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que ingressará nesta quarta-feira (10) no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o Ministério da Saúde para tentar reverter decisão da pasta de desabilitar leitos privados de UTI usados no tratamento de pacientes com a covid-19.

A declaração foi feita durante a agenda de ampliação do Metrô paulista, nesta terça-feira (9).

De acordo com o governo estadual, o Ministério da Saúde desabilitou 3.258 leitos de UTI de Covid-19 no estado de São Paulo. Isto é, pararam de fornecer os recursos para custeio desses leitos. A Secretária Estadual de Saúde já enviou diversos ofícios ao governo federal, solicitando a reabilitação dos leitos, porém não obteve retorno.

Outro lado

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que "o governo de São Paulo recebeu recursos emergenciais para leitos Covid ao longo do ano passado numa ação que o estado e as demais unidades da federação haviam pactuado com o governo federal ser temporária. Além disso, o Ministério da Saúde repassou recursos suficientes durante 2020 que permitiriam ao estado abrir mais de 8 mil vagas em nível UTI".

O órgão ainda disse que "o governador do Estado de São Paulo mente ou tem total desconhecimento do ato. Como o ônus da prova cabe àquele que acusa, resta ao governador comprovar o que chamou de crime e de quebra de acordo federativo. Esse tipo de desinformação é um desserviço ao povo brasileiro".

Últimas