São Paulo 'Gratidão pela segunda vida que me foi dada', diz modelo sequestrada

'Gratidão pela segunda vida que me foi dada', diz modelo sequestrada

Modelo é sequestrada na porta da empresa em que trabalhava em Cotia (SP) e estuprada no interior de um veículo. Suspeito é preso pela polícia

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Modelo sequestrada agradece por "segunda vida" em redes sociais

Modelo sequestrada agradece por "segunda vida" em redes sociais

Reprodução/ Record TV

A modelo Kallinny Trevisan Maia, sequestrada e estuprada na segunda-feira (1º) pela manhã, publicou em suas redes sociais um agradecimento após ter sido encontrada pela polícia. "Vim agradecer ao apoio de todos, sou grata por estar viva e por ter o apoio de vocês. Gratidão pela segunda vida que me foi dada hoje", escreveu. 

Kallinny foi sequestrada na altura do quilometro 30 da rodovia Raposo Tavares, em Cotia, na Grande São Paulo, enquanto estava a caminho do trabalho. Imagens de câmera de segurança mostraram o momento que um homem empurrou a jovem para dentro de um carro e saiu em alta velocidade na sequência.

Leia mais: Criança morre após ser atingida por linha de pipa com cerol em SP

Familiares de Kallinny compareceram à delegacia no momento em que a jovem foi encontrada. Segundo o pai da modelo, o suspeito que a sequestrou não tem relação com o namorado da jovem tampouco com a família. A irmã afirmou que Kallinny foi encontrada com arranhões no pescoço e machucados na boca. 

Segundo a irmã da jovem sequestrada, ela foi colocada no porta-malas do veículo. "Ela só ia de casa para o trabalho e do trabalho para casa, quando saía, era com o namorado", disse. "Ela foi ameaçada de morte e estava com uma corrente no banco de trás. Tudo aconteceu dentro do carro."

Veja também: Assalto a banco com reféns acaba com 2 mortos e 4 presos

De acordo com o funcionário da empresa em que a jovem trabalhava, um laboratório de produtos naturais, foi possível ouvir os gritos da modelo no momento do sequestro, que ocorreu por volta das 8 horas da manhã da segunda-feira. 

O funcionário estava próximo da entrada da empresa quando ouviu os gritos e correu para ver o que estava acontecendo. Segundo informações da Record TV, ele conseguiu reconhecer os gritos de Kallinny. 

Leia ainda: Casos de feminicídio aumentam 22,2% em pandemia, diz estudo

Quando o funcionário ligou para os pais e  começaram a percorrer a rua da empresa com ajuda das câmeras de segurança, o carro já havia saído. Pelas imagens, foi possível ver que o sequestrador tinha pressa. Ele a colocou dentro do veículo e saiu em alta velocidade. O carro utilizado foi apreendido pela polícia. De acordo com informações da Record TV, o suspeito tem passagem pela polícia por estupro. 

Últimas