São Paulo Gratuidade no transporte de SP para idosos vale até 31 de janeiro

Gratuidade no transporte de SP para idosos vale até 31 de janeiro

Governo e prefeitura anunciaram que haverá período de transição para passageiros entre 60 e 65 anos e será preciso mudar o bilhete

  • São Paulo | Do R7

Gratuidade no transporte de SP para idosos vale só até 31 de janeiro

Gratuidade no transporte de SP para idosos vale só até 31 de janeiro

ETTORE CHIEREGUINI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

A gratuidade para idosos no transporte público de São Paulo só vai valer até 31 de janeiro. O governo e a prefeitura publicaram nesta quinta-feira (31) decretos que estabelecem as novas medidas e estipularam um período de transição durante todo o mês de janeiro.

Mas quem tem entre 60 e 65 anos não poderá mais usar ônibus, metrô e trens da CPTM sem pagar passagem a partir de 1º de fevereiro.

A justificativa do governo para o fim do benefício é a redução de gastos com isenções. Em comunicado, destacaram: "conforme o Estatuto do Idoso, está mantida a gratuidade nas passagens dos ônibus municipais e intermunicipais (EMTU), Metrô e CPTM para as pessoas acima de 65 anos de idade".

Segundo os governos municipais e estaduais, passageiros com menos de 65 anos que já possuem um cartão do Bilhete Único Especial da Pessoa Idosa devem providenciar a substituição do cartão pelo modelo do tipo comum, uma vez que os bilhetes com a gratuidade serão cancelados em 1º de fevereiro para quem não completar a idade mínima necessária.

A mudança fez com que a vereadora eleita Erika Hilton (PSOL) acionasse o Ministério Público contra os atos do prefeito Bruno Covas e do governador João Doria, ambos do PSDB. Segundo ela, as medidas foram aprovadas sem discussões e representam um retrocesso em direitos para a população idosa.

Justificativa

Prefeitura e governo do Estado enviaram uma nota conjunta sobre o tema: "A mudança na gratuidade acompanha a revisão gradual das políticas voltadas a esta população, a exemplo da ampliação da aposentadoria compulsória no serviço público, que passou de 70 para 75 anos, a instituição no Estatuto do Idoso de uma categoria especial de idosos, acima de 80 anos, e a recente Reforma Previdenciária, que além de ampliar o tempo de contribuição fixou idade mínima de 65 anos para aposentadoria para homens e 62 anos para mulheres".

Últimas