Grupo pinta 'Vidas pretas importam' na Avenida Paulista, em SP

Manifestantes terminaram a pintura por volta das 5h deste sábado (21) e ação foi realizada em conjunto com a CET

Avenida Paulista amanhece pintada com frase 'Vidas Pretas Importam'

Avenida Paulista amanhece pintada com frase 'Vidas Pretas Importam'

Reprodução

Grupo de antirracistas pintaram os dizeres "Vidas Pretas Importam" na Avenida Paulista, região central de São Paulo, após as manifestações no Dia da Consciência Negra, impulsionadas pela morte de João Alberto Silveira Freitas, espancado por dois seguranças em um supermercado da rede Carrefour, em Porto Alegre (RS), na noite da última quinta-feira (19).

A ação do grupo foi coordenada em parceria com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), que atuou na interdição das faixas pintadas em uma das pistas da avenida, sentido rua da Consolação, em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo). Segundo o órgão, os manifestantes terminaram a pintura por volta das 5h deste sábado (21).

Morte no mercado

A pintura é uma resposta à morte de João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos, espancado até a morte por dois seguranças em um supermercado da rede Carrefour, em Porto Alegre (RS), na noite da última quinta-feira (19).

Manifestantes realizaram um ato na Avenida Paulista na sexta-feira (20) que começou pacífico e seguiu até a unidade do Carrefour na Rua Pamplona. Ali, a a manifestação ficou violenta e terminou com o supermercado depredado.

Um segundo protesto aconteceu em Osasco, na região metropolitana de São Paulo. Os manifestantes se concentram, desde às 17h50, em frente a uma loja do supermercado Carrefour na Avenida dos Autonomistas. O ato foi totalmente pacífico e se encerrou às 19h05.

Na capital do Rio Grande do Sul, também houve manifestação em frente à loja onde aconteceu o crime. Com cartazes, bandeiras e faixas destacando que "vidas negras importam", milhares de manifestantes exigiram justiça pelo assassinato . A realização do protesto ganhou adeptos nas redes sociais.