São Paulo Guardiã de vítimas de violência doméstica vai comandar GCM em SP

Guardiã de vítimas de violência doméstica vai comandar GCM em SP

Prefeito nomeou a inspetora Elza Paulina como comandante das Guarda Civil Metropolitana. É a segunda vez que uma mulher irá comandar a corporação

Elza está na GCM de São Paulo desde sua fundação em 1986

Elza está na GCM de São Paulo desde sua fundação em 1986

Edu Garcia / R7

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, decidiu nomear a inspetora superintendente Elza Paulina Souza, 52, que atua na corporação há 33 anos, como comandante da GCM (Guarda Civil Metropolitana da Cidade). A nomeação deve ser publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher.

Esta é a primeira vez que uma mulher será nomeada comandante oficial da GCM paulistana. Em 2011, uma inspetora assumiu o Comando Geral da Guarda Civil de São Paulo para um período de dois meses, substituindo o então comandante geral. 

Leia mais: GCM faz operação contra pirataria e fecha lojas no centro de SP

Elza fez parte da primeira turma de guardas quando a corporação foi criada, em 1986, pelo então prefeito Jânio Quadros, e atualmente era responsável pelas ações do programa Guardiã da Maria da Penha, que acompanha periodicamente vítimas de agressões domésticas na cidade.

Leia mais: Mulheres violentadas: quando medidas protetivas não bastam

A inspetora também é professora de ética na Academia de Formação em Segurança Urbana, onde prepara os novos guardas que vão atuar na cidade e, é reconhecida por colegas e alunos pela dedicação e comprometimento em tudo que faz.