Há 1 semana, 200 argentinos estão morando no aeroporto de Guarulhos

Fronteiras entre países está fechada e passageiros não conseguem autorização para embarcar. Eles dormem no chão e estão vulneráveis ao vírus

Duzentos argentinos estão morando no aeroporto de Guarulhos, em SP

Duzentos argentinos estão morando no aeroporto de Guarulhos, em SP

Reprodução / Record TV

Cerca de 200 argentinos estão vivendo no aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, há uma semana porque o país fechou as fronteiras com o Brasil e não há autorização para decolagens. Entre os passageiros, há idosos, grupo de risco de infecção por coronavírus. As informações são da Record TV.

Segundo Eliana, a maioria dos voos é da Latam, que informou ter as aeronaves disponíveis para voo, mas não ter tido autorização para embarque. Os passageiros vieram de vários locais do mundo e não estão respeitando a quarentena, uma vez que estão dormindo no chão do aeroporto, com dificuldade de alimentação e até com falta de álcool em gel e máscaras. A vulnerabilidade é alta no local.

Leia mais: Doria faz teste para coronavírus e resultado é negativo

Os argentinos alegam que o Consulado não apresentou uma solução até o momento e, enquanto isso, eles estão expostos ao coronavírus vivendo no aeroporto, que foi responsável pela entrada do vírus no Brasil.  

GRU Airport

A concessionária GRU Airport, administradora do aeroporto Internacional de São Paulo, informa que as operações internacionais de embarque e desembarque acontecerão, a partir de 0h desta terça-feira (24), somente pelo Terminal 3. A mudança é temporária e visa a adequar as operações do aeroporto, em alinhamento com as autoridades competentes, em função da pandemia de Covid-19.

Veja também: Hospital contrata 1.400 profissionais para combater surto em São Paulo

Os procedimentos de check-in continuam acontecendo normalmente nos balcões habituais das empresas aéreas nos terminais onde elas operam. Passageiros provenientes de voos domésticos com escala no aeroporto e destino internacional deverão desembarcar no Terminal 2 e reembarcar no Terminal 3. As mudanças serão comunicadas nos canais do aeroporto e as companhias aéreas também estarão à disposição para orientar os passageiros.