Homem acusado de assassinar cabeleireiro gay na Paulista é preso

Episódio ocorreu em dezembro do ano passado, quando vítima andava pela Avenida Paulista acompanhada de seu marido e um casal de amigos

O outro homem que teria participado do assassinato foi preso ainda em 2018

O outro homem que teria participado do assassinato foi preso ainda em 2018

Reprodução/ Record TV

O homem suspeito no assassinato de um cabeleireiro por homofobia na Avenida Paulista, em dezembro de 2018, foi preso nesta segunda-feira (18). Plínio Henrique de Almeida Lima, de 30 anos, voltava do Parque do Ibirapuera acompanhado do marido e de um casal de amigos, quando o crime aconteceu.

Leia mais: Polícia prende suspeito que matou cabeleireiro gay na avenida Paulista

Dois homens abordaram o grupo com ofensas relacionadas a orientação sexual da vítima e de seus amigos. Irritado, Plínio começou a discutir com a dupla, quando foi agredido e atingido por golpes de canivete. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

O outro homem que teria participado no crime foi preso ainda no dia 25 de dezembro de 2018.

Nesta segunda-feira, após investigações da Divisão de Capturas do DOPE, um dos integrantes da dupla foi preso. A 1ª Vara do Júri de São Paulo havia expedido o mandado de prisão preventiva pelo crime de homicídio qualificado em 25 de outubro.

Após análise das câmeras da região do crime, a Polícia Civil conseguiu prender Fúvio em 25 de dezembro de 2018. Na ocasião, o agressor confessou o assassinato.