Homem diz ter sido agredido em centro de acolhimento de SP

Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social disse que albergado havia sido transferido de unidade, mas voltou ao centro e teve confusão

Um homem abrigado no CTA (Centro Temporário de Acolhimento) da Água Rasa, na região da Mooca, zona leste de São Paulo, afirma ter sido agredido com socos e pontapés por seguranças da unidade durante a madrugada desta quarta-feira (29).

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social diz que o homem foi transferido do CTA Mooca I para o CTA Raio de Luz na última segunda-feira (27), por cometer infrações ao regulamento interno. Mas ele teria se recusado a permanecer na nova unidade.

Ainda de acordo com a pasta, na manhã desta quarta-feira, o homem retornou ao CTA Mooca I e entrou no serviço quando o portão abriu para outros conviventes saírem. Nesse momento, a situação ficou tensa e começaram as agressões físicas.

A secretaria diz que instalou uma comissão interna para apurar os atos de todos os envolvidos no episódio e ressalta que não compactua com nenhum tipo de agressão nos serviços da rede socioassistencial.

Procurada pela reportagem a Secretaria de Segurança Pública disse que durante o confronto com o ex-abrigado, um segurança, de 31 anos, foi ferido com um soco no rosto e uma mordida no tórax.

O caso foi registrado como lesão corporal e perturbação do sossego pelo 57º DP (Parque da Mooca).