São Paulo Homem que ofendeu entregador já destruiu carro de vizinha em SP

Homem que ofendeu entregador já destruiu carro de vizinha em SP

Em outro vídeo, contador aparece descontrolado e danifica veículo na garagem do condomínio. Com medo, a moradora deixou o imóvel

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

O homem que ofendeu o motoboy em um condomínio em Valinhos, no interior de São Paulo, já destruiu o carro de uma vizinha. Imagens mostram o momento em que ele, aparentemente descontrolado, arremessa objetos várias vezes contra o veículo parado na garagem, danificando o carro e estilhaçando o vidro.

Após o episódio, a moradora, com medo, decidiu abandonar o imóvel e se mudou.

Leia mais: "Ele cuspiu e falou que eu era macaco", diz motoboy de Valinhos

Há uma campanha virtual, assinada por mais de 100 mil pessoas, que pede a prisão do contador Mateus Abreu Almeida Prado Couto, de 31 anos. Ele é o homem branco, morador do condomínio, que humilhou o motoboy no último dia 31.

As imagens registradas mostram o contador xingando Matheus Pires Barbosa, de 19 anos, e dizendo que o rapaz tem "inveja" das casas do condomínio e da cor da pele dele.

De acordo com a família de Mateus, documentos foram apresentados à Polícia Civil de Valinhos porque o contador é esquizofrênico. 

Veja também: Vaquinha online arrecada R$ 100 mil para motoboy de Valinhos (SP)

O boletim de ocorrência foi registrado como injúria racial. A vítima já foi ouvida, mas o agressor e vizinhos ainda deverão prestar esclarecimentos.

Em repúdio à atitude do morador, o condomínio colocou uma faixa que diz que os "moradores não compactuam com o ato de discriminação ocorrido na área comum".

Leia ainda: IFood expulsa usuário racista que agrediu entregador no interior de SP

Vídeo mostra homem descontrolado danificando carro da vizinha na garagem

Vídeo mostra homem descontrolado danificando carro da vizinha na garagem

Reprodução / Record TV

O caso

O vídeo começa com um homem branco xingando o entregador: "Seu lixo. Isso aí mesmo, pode meter racismo, que também estou em cima de você", disse. "Você é semianalfabeto, você não tem onde morar. Você tem inveja disso aqui", afirmou apontando para a pele.

Leia ainda: 'Muita raiva em saber que tem gente assim', diz mãe de motoboy

"Foi uma baque porque você não imagina que uma pessoa vai tomar uma atitude de te ofender. Foi um sentimento de humilhação, ele estava me humilhando e humilhando meu trabalho. Ele tomou muitas outras atitudes, ele cuspiu antes de começar a gravar e jogou a notinha do restaurante. Disse que eu era macaco", revelou o entregador.

Diversos protestos ocorreram na cidade de Valinhos. Buzinaços de carro, barulhos de motos, cartazes e palavras de ordem foram algumas das formas de manifestações contra o ato de discriminação racial.

Últimas