Novo Coronavírus

São Paulo Homem rouba 50 mil máscaras de proteção de hospital de São Paulo

Homem rouba 50 mil máscaras de proteção de hospital de São Paulo

Segundo polícia, ele desviou parte da carga que seria usada por profissionais de saúde e pacientes. Também um suspeito foi preso com álcool gel falso

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Cinquenta mil máscaras foram desviadas de carregamento de hospital de SP

Cinquenta mil máscaras foram desviadas de carregamento de hospital de SP

Reprodução / Record TV

Um homem foi preso depois de ser flagrado por câmeras de segurança desviando 20 caixas de um carregamento de máscaras de proteção que tinha como destino um hospital da zona leste de São Paulo. As informações são da Record TV.

Foram levadas 50.000 máscaras que seriam usadas por profissionais de saúde e pacientes com suspeita de coronavírus. De acordo com o delegado Roberto Monteiro, o suspeito se "apropriou do produto que estava no hospital, burlou a segurança e levou máscaras para vender a terceiros".

Leia mais: Permissionários cobram ações de proteção ao coronavírus na Ceagesp

Já em frente a uma estação do Metrô, na região central, um homem foi detido por comercializar álcool em gel falsificado. Foram apreendidos 85 frascos de 60 ml que eram vendidos a R$ 10 cada. Segundo a polícia, esta é a sétima ocorrência deste tipo registrada na Seccional do centro só nesta semana.

Foram apreendidos 85 frascos de 60 ml que eram vendidos a R$ 10 cada

Foram apreendidos 85 frascos de 60 ml que eram vendidos a R$ 10 cada

Reprodução / Record TV

Três fábricas clandestinas de álcool já foram localizadas pela polícia após denúncias. O produto era feito com misturas tóxicas como acetona, etanol e sem qualquer higiene.

Veja também: Federação de Lojistas de São Paulo cobra isenção de tributos

Agora a polícia investiga se há envolvimento de funcionários no desvio das máscaras do hospital. O suspeito vai responder por furto e a pena é de até 4 anos de prisão. Já a pena para o vendedor de álcool gel pode chegar a 12 anos de reclusão. 

Últimas