São Paulo Homenagens: Covas dará nome a parques e instituição cultural em SP

Homenagens: Covas dará nome a parques e instituição cultural em SP

Uma semana após morte, nome do tucano já batiza obras e projetos no estado. Na capital, entrega de parque foi antecipada

Agência Estado
Bruno Covas faleceu no último domingo (16), em decorrência de um câncer

Bruno Covas faleceu no último domingo (16), em decorrência de um câncer

Guilherme Rodrigues/Myphoto Press/Estadão Conteúdo - 18.11.2019

Uma semana após a morte de Bruno Covas, o nome do tucano já batiza obras e projetos no estado de São Paulo. Na capital, a entrega do Parque Augusta foi antecipada para junho e o local será renomeado em homenagem ao ex-prefeito, assim como o parque linear do Novo Rio Pinheiros, sob a administração João Doria (PSDB), e a Fábrica de Cultura, em São Bernardo do Campo.

Em visita ao Parque Augusta neste sábado (22), o atual prefeito Ricardo Nunes (MDB) afirmou que a entrega da obra no centro paulista foi antecipada de agosto para junho e vai se chamar Parque Augusta Bruno Covas. O parque era uma das principais marcas na gestão do tucano, que assinou a escritura da transferência de posse ao município em abril de 2019.

A previsão inicial de inauguração do Parque Augusta era até dezembro do ano passado, mas as obras foram paralisadas em janeiro a pedido do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que considerou o local de "grande potencial arqueológico". Poucos meses depois, a área de 23 mil m² foi declarada "sítio arqueológico" após a descoberta de artefatos dos séculos 19 e 20 durante as escavações.

Também na capital, o ex-prefeito emprestará seu nome ao Parque Linear Bruno Covas, anunciado pela gestão João Doria como parte do complexo de lazer do programa Novo Rio Pinheiros, que pretende despoluir o rio até o final do próximo ano. A previsão é de que as obras sejam entregues até fevereiro, na margem oeste entre a sede do Pomar Urbano e a Ponte Cidade Jardim, em uma área de aproximadamente 8,2 mil metros de extensão.

Ainda na última quarta-feira (19), o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando (PSDB), sancionou uma lei para renomear a Fábrica de Cultura do município em homenagem ao ex-prefeito de São Paulo. "É uma homenagem ao meu amigo Bruno Covas, que deixou um legado de realizações para a cultura e aos jovens", declarou Morando durante a cerimônia de assinatura.

Inaugurado em setembro, o local foi projetado ainda em 2012, sob a administração de Luiz Marinho (PT) e se chamaria inicialmente "Museu Lula", ou "Museu do Trabalhador e do Trabalho". Em 2016, entretanto, as obras foram embargadas pela Justiça Federal após denúncias do Ministério Público do Estado de São Paulo sobre irregularidades nos contratos.

Dois anos depois, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) autorizou o redirecionamento do espaço para o projeto Fábrica de Cultura, a pedido do atual prefeito. As unidades são As de acesso gratuito e programação focada na educação cultural e artística da comunidade onde estão inseridas. Atualmente, o espaço é administrado pela Organização Social Catavento Cultural e Educacional.

Relembre a trajetória de Bruno Covas na política

Últimas