Coronavírus

São Paulo Hospital das Clínicas de SP tem 56 profissionais afastados por Covid

Hospital das Clínicas de SP tem 56 profissionais afastados por Covid

Além dos funcionários que testaram positivo para o vírus, outras 15 pessoas estão com suspeita e aguardam o resultado do exame

  • São Paulo | Do R7

Hospital das Clínicas de SP tem 56 profissionais afastados por Covid-19

Hospital das Clínicas de SP tem 56 profissionais afastados por Covid-19

Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), no centro da cidade, tem 56 profissionais afastados, nesta quinta-feira (6), por terem sido diagnosticados com Covid-19.

Além desses 56 funcionários que testaram positivo para o vírus, outras 15 pessoas com suspeita de Covid aguardam o resultado do exame.

Em nota, a assessoria de imprensa do hospital informou que o complexo possui mais de 20 mil colaboradores e que os serviços do hospital vêm sendo realizados normalmente, sem prejuízo de atendimento. Além disso, o Hospital das Clínicas disse que os dados são dinâmicos e variam conforme a notificação dos casos.

Aumento de casos

O secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, comentou na quarta-feira (5) o aumento no número de infecções por H3N2 e Covid-19 no estado: "Tivemos um aumento de atendimento de síndromes respiratórias especialmente nos prontos-socorros. Isso se deve à multiplicidade de vírus respiratórios. Esse quadros denotam que as pessoas retiraram a máscara de forma muito abrupta, especialmente nos ambientes de confraternização, favorecendo a transmissão".

Ele disse também que a Pasta está atenta aos casos de infecção pela variante Ômicron e toma medidas para evitar problemas no sistema de saúde. "Desaceleramos todas as desmobilizações de leitos de Covid, aumentamos o incremento ao acesso ao Tamiflu para o tratamento de formas moderadas e graves de gripe, ampliando a testagem para definirmos as características e o tempo de isolamento."

Segundo Gorinchteyn, até dezembro foi disponibilizado 1,25 milhão de testes de Covid-19. Nesta terça-feira, o secretário disse que foram disponibilizadas mais 800 mil testagens.

O coordenador do Comitê Científico de Covid, João Gabbardo, afirmou que em números absolutos o crescimento de 30% nas internações não oferece riscos. "Mesmo que tenhamos uma movimentação maior nas internações, estamos partindo de um patamar que estava muito baixo", declarou. "Em números absolutos não põe em risco a capacidade de atendimento que a rede de hospitais de São Paulo pode oferecer à população."

Gabbardo alertou também sobre o risco de aglomerações em postos de saúde. "Muita gente vai aos postos porque lá é a única maneira de fazer o teste; para isso temos que ter uma solução, porque aumentamos o risco de transmissão."

Últimas