São Paulo Idosa e dois homens são presos por vender Zona Azul falsa em SP

Idosa e dois homens são presos por vender Zona Azul falsa em SP

Mulher de 75 anos já tinha passagem e chefiava o esquema, segundo a polícia. Prejuízo pode chegar a R$ 600 mil por mês

  • São Paulo | Rodrigo Balbino, da Agência Record

Três pessoas foram presas na noite desta segunda-feira (17), acusadas de aplicar golpes no sistema de estacionamento em área de Zona Azul, na região da Penha, zona leste de São Paulo. Segundo a polícia, uma mulher de 75 anos comandava o esquema de fraude.

Com colete, celular e impressora nas mãos, os golpistas vendiam Zona Azul no centro de São Paulo. Dois homens agiam junto com a idosa, responsável pelo esquema. Ela era chamada de "vó" pelos suspeitos.

De acordo com a polícia, a mulher já possuía passagem pelo mesmo tipo de crime, na época em que se usava o antigo talão da Zona Azul.

No celular funcionava um aplicativo conectado à impressora. Quando os criminosos digitavam a placa do veículo, o equipamento emitia um ticket falso.

Idosa e dois homens foram presos por estelionato ao vender Zona Azul falsa em SP

Idosa e dois homens foram presos por estelionato ao vender Zona Azul falsa em SP

Reprodução Record TV

O que o motorista não reparava é que atrás da impressão havia um rascunho do jogo do bicho, que comprovava que o documento não é verdadeiro.

A polícia ainda não sabe a quantidade de pessoas que fazem parte do grupo criminoso da Zona Azul em São Paulo. Integrantes estão espalhados por todas as regiões. Com a prisão da mulher que chefiava o esquema, a polícia espera conseguir chegar até os outros envolvidos.

De acordo com a empresa que tem a concessão da Zona Azul em São Paulo, o prejuízo pode chegar a R$ 600 mil por mês.

As três pessoas presas vão responder por estelionato e associação criminosa. O caso foi registrado no 10° Distrito Policial, da Penha.

Últimas