Idoso atira três vezes em vizinho e faz xingamentos homofóbicos em SP

Dos três tiros, ao menos um acertou o maxilar da vítima, que precisou passar por cirurgia na Santa Casa de Misericórdia. Caso ocorreu no domingo (22)

No dia seguinte ao da festa, aposentado esperou pela vítima na porta do prédio

No dia seguinte ao da festa, aposentado esperou pela vítima na porta do prédio

Divulgação

Um homem disparou três tiros contra um vizinho no centro de São Paulo no domingo (22). Amigos e testemunhas afirmam que o autor dos disparos fez insultos homofóbicos antes e depois de atirar. A polícia prendeu o aposentado Adel Abdo, 89, em flagrante. As informações são da Record TV

Leia mais: Evandro Santo pede indenização de R$ 60 mil por agressão em show

O caso foi registrado como tentativa de homicídio pelo 2º DP Bom Retiro. As agressões teriam começado no sábado (21), quando a vítima promoveu uma festa no prédio onde mora na República, centro da capital. Um participante afirma que o aposentado ameaçou "meter bala" nos convidados, que "viado tinha que morrer" e que não queria "gay no prédio dele".

No domingo (22), o aposentado esperou na entrada do prédio e disparou três vezes. Um dos projéteis acertou o rosto do contador Rafael Dias, de 33 anos, que foi internado e operado na Santa Casa de Misericórdia. Com a chegada da polícia militar, o autor entregou um revólver calibre 22 e confessou o crime. Dos três tiros, ao menos um acertou o maxilar da vítima.

Liberado pela Justiça após uma audiência de custódia na segunda-feira (23), o aposentado Adel Abdo, de 89 anos, saiu do edifício em que morava no bairro da República, em São Paulo (SP), para cumprir uma das condições impostas pelo juiz.

A reportagem não conseguiu contato com a defesa do aposentado. O espaço está aberto para manifestação.