Novo Coronavírus

São Paulo Ilhabela cobra estado de SP por doses de vacinas contra a covid-19

Ilhabela cobra estado de SP por doses de vacinas contra a covid-19

Prefeitura da cidade do litoral norte de SP revela que governo estadual não tem enviado quantidade suficiente de imunizantes

Governo do estado de SP é cobrado pelo envio de doses contra a covid-19

Governo do estado de SP é cobrado pelo envio de doses contra a covid-19

Governo do Estado de São Paulo - 10.04.2021

A Prefeitura de Ilhabela, município do litoral norte de São Paulo, tem sentido dificuldades para manter a vacinação contra a covid-19 em algumas faixas etárias por falta de doses ainda para a primeira aplicação do medicamento. A cidade iniciou, nesta semana, a imunização de pessoas com 67 anos.

A coordenadora do programa Atenção Primária à Saúde, Sônia Monteiro, fez uma cobrança ao governo estadual, nesta terça-feira (13), para que sejam enviados lotes em quantidade suficiente que atendam toda a população.

"Nós estamos seguindo o cronograma do governo estadual. Estamos com muitas doses a menos. Estão vindo doses a menos nos lotes para cada faixa etária. Estamos vacinando a faixa de 68 anos e fazendo segundas doses A nossa população está nos cobrando porque faltam doses para algumas faixas etárias", declarou Sônia Monteiro.

Segundo o município, há discrepância entre a quantidade de imunizantes distribuída a diferentes cidades. O governo do estado utiliza como base populacional dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), enquanto os dados mais atualizados constariam em um cadastro municipal.

Outra dificuldade apontada pela prefeitura ilhabelense foi a constatação que foram enviados frascos com quantidades menores de doses nas ampolas do que era previsto. Após detectar a diferença na remessa enviada, o governo municipal registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil.

Entretanto, a coordenadora do programa de saúde da família da cidade garante que a descoberta não provocou a interrupção da vacinação. "Não parou a vacinação [e] é [pela continuidade da imunização] que a gente descobriu [as doses insuficientes]", complementou.

Entretanto, a coordenadora do programa de saúde da família da cidade garantiu que a descoberta não provocou a interrupção da vacinação. "Não parou a vacinação [e] é [foi por isso] que a gente descobriu [as doses insuficientes]", complementou.

Controle de acesso à ilha

A Prefeitura de Ilhabela, de acordo com decreto municipal, vai realizar ações de controle de acesso ao arquipélago em todos os finais de semana de abril, sempre das 14h de sexta-feira às 14h de domingo.

Para entrar no município, será exigido dos visitantes teste negativo para covid-19 do tipo RT-PCR com no máximo 48 horas de antecedência.

Ficam fora da obrigação os moradores de Ilhabela, prestadores de serviços essenciais (que comprovem que estão atuando na função) e pessoas que receberam a segunda dose da vacina.

Autoridades controlam acesso de pessoas ao arquipélago de Ilhabela (SP)

Autoridades controlam acesso de pessoas ao arquipélago de Ilhabela (SP)

Reprodução/Prefeitura de Ilhabela

Entre os dias 9 e 11 de abril, foram realizadas 757 abordagens pelas autoridades locais.

Deste total, 528 pessoas presentaram os exames com teste negativo para covid-19 e outras 135 mostraram as carteiras que comprovaram que estão imunizados com a vacina.

Já 94 visitantes foram obrigados a voltar às suas cidades de origem, pois não tinham comprovação nenhuma de exames ou de recebimento de vacinas.

O que diz o governo do estado sobre o envio de doses

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde disse que foram entregues mais de 5,4 mil doses à cidade de Ilhabela.

Segundo o comunicado, conforme dados informados pelos próprios municípios na plataforma VaciVida, foram aplicadas 4,7 mil doses em Ilhabela, o que sugere que ainda estariam disponíveis cerca de 700 na cidade.

Na última semana, foram enviadas novas doses destinadas ao município para continuidade da campanha, sendo sua responsabilidade programar as estratégias para aplicar nos públicos definidos no PEI (Plano Estadual de Imunização).

Todas as grades enviadas às prefeituras contêm doses para as faixas etárias indicadas pelo PEI. Os dados de doses enviadas e aplicadas por cada cidade estão publicados com transparência pelo governo paulista e podem ser acessados no link https://vacinaja.sp.gov.br/vacinometro/.

Ainda de acordo com o governo estadual, a destinação de mais vacinas pelo Ministério da Saúde a São Paulo é crucial para continuidade da campanha e expansão dos públicos-alvos.

A campanha de vacinação contra covid-19 tem como referência estatísticas populacionais e o número de pessoas imunizadas contra a gripe em 2020, seguindo as orientações do PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Últimas