Minha Aposentadoria

São Paulo INSS de SP implanta drive-thru para entrega de documentos em agências

INSS de SP implanta drive-thru para entrega de documentos em agências

Ideia é que o segurado deixe a documentação já solicitada em um envelope. Projeto-piloto não prevê atendimento presencial ao cidadão

  • São Paulo | Joyce Ribeiro, do R7

Segurados vão poder deixar documentos solicitados nas agências do INSS

Segurados vão poder deixar documentos solicitados nas agências do INSS

ANDERSON LIRA/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

As agências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) continuam fechadas por causa da pandemia do novo coronavírus. Mas em São Paulo, em um projeto-piloto, foi criada uma alternativa para que os segurados possam entregar a documentação exigida: um esquema de drive-thru. No entanto, não há atendimento presencial.

Leia mais: Concessão de benefícios do INSS aumenta 36% durante pandemia

A entrega dos documentos é feita em um envolope, em cópia simples, e deve estar acompanhada de uma auto-declaração de veracidade da documentação. O envelope então será colocado em uma urna. Nas agências, não serão dadas informações sobre processo ou orientações, já que apenas os vigilantes continuam nos endereços. Os servidores trabalham remotamente.

Os segurados que pediram algum serviço do instituto e têm alguma exigência a ser cumprida poderão entregar a cópia da documentação num sistema que chamaram de "Exigência Expressa".

Veja também: INSS retoma atendimento presencial a partir de 13 de julho

A opção só é indicada para as pessoas que estiverem com dificuldade em anexar os documentos pelo Meu INSS: no site ou no aplicativo para celulares.

De acordo com o superintendente do INSS em São Paulo, José Carlos Oliveira, "esta é uma forma de agilizar a análise dos processos. Em São Paulo, existe um número considerável de pedidos que dependem da apresentação pelo segurado de documentos complementares e não podemos ficar de braços cruzados".

O segurado também pode optar por aguardar o retorno do atendimento presencial, uma vez que os prazos para cumprimento de exigências estão suspensos durante a pandemia.

Leia ainda: INSS explica como pedir auxílio doença durante pandemia

Exigências

Segundo o INSS, as exigências são emitidas quando a pessoa solicita um benefício ou serviço mas, durante a análise, é verificada a necessidade de apresentação de documentação adicional para conclusão do processo.

A Exigência Expressa em São Paulo é um projeto-piloto, que poderá ser estendido para o resto do país. A medida não se aplica aos pedidos de antecipação do auxílio-doença.

Para saber quais documentos devem ser apresentados, o cidadão deve consultar o telefone 135, o Meu INSS ou entrar em contato com os plantões (telefones e e-mails estão nas portas das agências).

Veja mais: Mais 6,8 milhões recebem o auxílio emergencial de R$ 600 nesta sexta

É imprescindível que as cópias estejam legíveis e sem rasuras para serem analisadas. Dentro do envelope, além da documentação exigida, deverá ter uma cópia de documento de identidade com foto (RG ou Carteira de Habilitação) e uma declaração de próprio punho assinada pelo segurado se responsabilizando pela autenticidade das informações prestadas.

O envelope poderá ser entregue em qualquer uma das agências do INSS em São Paulo, de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h. Não há necessidade de agendamento prévio para a entrega. Os segurados não recebem nenhum protocolo ou recibo de entrega.

Do lado de fora do envelope, é necessário constar os seguintes dados:
- Nome completo do segurado;
- CPF do segurado;
- Endereço completo com CEP;
- Número do telefone com DDD ou telefone para recado com o nome de quem o receberá;
- Endereço de e-mail se tiver;
- Data em que o envelope está sendo deixado na agência

Nas cidades paulistas onde não há uma agência do INSS, a entrega poderá ser feita pelos Correios e encaminhada para a Superintendência do INSS em São Paulo, no endereço: viaduto Santa Efigênia, 266, 2º andar, Centro, CEP 01033-050.

As cópias entregues não serão devolvidas aos segurados. A documentação vai ser escaneada, inserida no sistema e, por medida de segurança, depois serão destruídas. Por isso, o INSS não aceita documentos originais.

Com a cópia de todos os documentos, os servidores podem dar continuidade ao processo. O segurado deve acompanhar o andamento da solicitação pelo aplicativo, site Meu INSS ou pelo 135.

Últimas