São Paulo Instituto Butantan vai construir fábrica para produção de soros

Instituto Butantan vai construir fábrica para produção de soros

Previsão de conclusão da obra, que custará R$ 34,5 milhões, é para 2023. Centro produzirá todos os soros disponíveos pelo instituto

  • São Paulo | Do R7

Fábrica deverá produzir também o soro anticovid, se aprovado

Fábrica deverá produzir também o soro anticovid, se aprovado

Marcos Santos/USP Imagens

O Instituto Butantan iniciou as obras para a construção do Centro Avançado de Produção de Soros, uma fábrica para produzir industrialmente e em maior capacidade todos os soros contra toxinas de animais peçonhentos disponibilizados pelo instituto.

A previsão de conclusão da obra, cujos investimentos são de R$ 34,5 milhões, é para 2023. O espaço previsto de 6,6 mil m² terá cinco pavimentos, contemplando todo processo de produção dos produtos – do processamento do plasma ao envasamento dos frascos. O soro anticovid, se aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), também deverá ser produzido no local.

“O projeto da nova fábrica prevê a inclusão da liofilização no processo produtivo dos soros. Com isso o produto poderá chegar a locais e regiões do país em que a refrigeração é uma dificuldade. Isso fará com que os soros estejam mais acessíveis, principalmente nas regiões mais inóspitas onde, por exemplo, os acidentes com animais peçonhentos são muito comuns”, explica Fan Hui Wen, Gerente do Núcleo de Produção de Soros.

A fábrica do Butantan contará também com um liofilizador, que desidrata produtos líquidos e os transforma em pó. O processo mantém as propriedades neutralizantes dos soros mesmo sem refrigeração.

Dos diversos soros produzidos pelo instituto há mais de 100 anos, atualmente 12 são disponibilizados ao sistema público de saúde do Brasil, em acordos de fornecimento ao Ministério da Saúde.

Últimas