São Paulo Invasão de pernilongos na região do rio Pinheiros assusta moradores

Invasão de pernilongos na região do rio Pinheiros assusta moradores

Presidente de associação de moradores disse que, até agora, não foram avisados da realização de qualquer ação da subprefeitura quanto à situação

  • São Paulo | Mariana Morello, do R7*

Pernilongos chegam mais cedo e em maior quantidade

Pernilongos chegam mais cedo e em maior quantidade

Getty Images

O verão nem chegou e os moradores das proximidades do rio Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, afirmam que o número de pernilongos na região aumentou de forma assustadora.

Leia mais: Médico é afastado após não usar máscara em unidade de saúde de SP

"Diariamente recebemos mensagens de moradores incomodados. Recentemente fizemos um post na nossa página de Facebook e compartilhamos o conteúdo entre todos os membros participantes da AMAPP (Associação de Moradores e Amigos dos Predinhos de Pinheiros) para que realizassem um mutirão de chamadas no 156 solicitando a realização do fumacê", relatou Veronica Bylik, presidente da associação.

Ainda segundo Veronica, até agora os moradores não foram avisados da realização de qualquer ação da subprefeitura de Pinheiros e a presença dos pernilongos permanece, inclusive em quantidade muito maior do que em outros anos. 

"Sabemos das ponderações ambientais quanto ao uso dessa ferramenta; no entanto, em face aos riscos envolvidos da disseminação de doenças como a Dengue, através do Aedes Aegypti, consideramos a realização do fumacê uma prioridade que não está sendo atendida e não sabemos o porquê”, finaliza. 

Leia também: Abaixo-assinado pede ação contra mosquitos no rio Pinheiros

Ricardo Lombardi, que é morador da rua Sebastião Velho, também sentiu o aumento no número dos mosquitos e registrou seu incômodo nas redes sociais. “[Postei] porque está além do normal. No verão, por ser próximo ao rio, geralmente temos problemas com pernilongos, mas não dessa forma e nem nessa época. Da última vez que tivemos o problema descobrimos que a prefeitura esqueceu de fazer o fumacê e quando reclamamos foi feito e não se falou mais no assunto”, conta. 

Ricardo diz que começou a sentir o aumento no número dos mosquitos quando essa onda de calor chegou no final de semana dos dias 29 e 30, e logo foi atrás de soluções temporárias "desde inseticida até aparelhos de tomada”, mas nada funcionou 100%. “Para a região não me lembro de nenhum ano com tanto problema assim”, lamenta. 

Prefeitura de SP

Questionada, a prefeitura se referiu apenas em ações feitas no Jardim Paulistano, outro bairro da zona oeste, para controle da situação. Por meio da SMS (Secretaria Municipal da Saúde), o órgão informou que "na semana de 24 a 28 de agosto foram coletadas formas imaturas e mosquitos adultos na região de Pinheiros."

Disse também que "A UVIS (Unidade de Vigilância em Saúde) Lapa/Pinheiros tem realizado ações de fumacê, para combate aos mosquitos por meio de UBV (Ultra Volume Baixo) veicular em toda a região, próximo ao Jardim Paulistano. [...] A aplicação de inseticida por meio de termonebulização vem ocorrendo desde o início de agosto e continuará nas próximas semanas, cumprindo todos os critérios técnicos do programa." 

A SMS informou que "a equipe técnica responsável está em constante contato com a Associação AME Jardins, que foi informada de todas as ações desencadeadas, não só no referido período, bem como ações já programadas nos locais onde houve relato de aumento da presença de mosquitos adultos."

Porém, questionada sobre a falta de comunicação entre a secretaria e associação de moradores de Pinheiros, e sobre as ações pontuais agendadas para as próximas semanas no bairro, a SMS não se pronunciou até a publicação desta nota. 

*Estagiária do R7 sob supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas