São Paulo Investigação aponta que não houve atentado contra covereadora em SP

Investigação aponta que não houve atentado contra covereadora em SP

Segundo a polícia, dois homens soltaram fogos de artifício em frente à casa da vítima e não houve disparos de arma de fogo

  • São Paulo | Elizabeth Matravolgyi e Marcos Rosendo , da Agência Record

Covereadora de SP Carolina Iara diz ter sofrido atentado

Covereadora de SP Carolina Iara diz ter sofrido atentado

Reprodução/Redes Sociais

A investigação realizada pela Polícia Civil de São Paulo indica que não houve atentado a tiros contra a casa da covereadora da Bancada Feminista do PSol Carolina Iara no dia 26 de janeiro.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o inquérito está em fase de conclusão e a apuração do caso indica que "dois homens soltaram fogos de artifício em frente à casa da vítima e não houve disparos de arma de fogo. "

A secretaria afirma que os laudos periciais ainda estão em andamento. A polícia ainda investiga se o caso está relacionado com outras duas ocorrências, contra a vereadora Erika Hilton e a covereadora Samara Sosthenes, do mesmo partido. Samara ainda deve prestar depoimento sobre o caso.

Em nota, a assessoria de Carolina Iara afirmou que caso a conclusão do inquérito seja confirmada, "a Bancada Feminista do PSOL respira mais aliviada porque uma de suas integrantes não sofreu um ataque com arma de fogo". O texto afirma ainda que a bancada considera que "não deve ser naturalizado o fato de que bombas sejam jogadas em frente à casa de uma parlamentar" e que não há ainda informações que permitam descartar a hipótese de intimidação.

Últimas