São Paulo Investimentos anunciados em SP no 1º trimestre somam R$ 16,5 bi

Investimentos anunciados em SP no 1º trimestre somam R$ 16,5 bi

Maior parte dos investimentos anunciados ocorreram na área de infraestrutura, com 86,4% do montante, o equivalente a R$ 14,3 bilhões

Agência Estado
Resultados do 1º trimestre para setor de infraestrutura foram os melhores desde 2015

Resultados do 1º trimestre para setor de infraestrutura foram os melhores desde 2015

Luciano Claudino/Código19/Estadão Conteúdo

Segundo a Pesquisa de Investimentos Anunciados em São Paulo (Piesp), realizada pela Fundação Seade, os recursos alocados em projetos nos setores de infraestrutura, indústria, serviços, agricultura e comércio no Estado de São Paulo somaram R$ 16,5 bilhões no primeiro trimestre deste ano. A Seade, fundação vinculada à Secretaria de Governo do Estado, é responsável por produzir e divulgar análises e estatísticas socioeconômicas e demográficas.

Em nota, o instituto disse que a maior parte dos investimentos anunciados ocorreu na área de infraestrutura, com 86,4% do montante, o equivalente a R$ 14,3 bilhões. Os resultados do 1º trimestre para o setor foram os melhores desde 2015, considerando igual período dos anos anteriores.

Veja também: 7 em cada 10 investidores da Bolsa optam por ações sem lote mínimo

A Seade ainda afirmou que 85% dos investimentos em infraestrutura correspondem ao anúncio da concessionária Eixo SP vencedora da licitação do governo estadual para operar, por 30 anos, o Lote PiPa (Piracicaba-Panorama). A concessão da Eixo-SP envolve a gestão de 1.273 quilômetros de estradas, que interligam 62 municípios do interior paulista até a divisa com o Mato Grosso do Sul.

O consórcio é liderado pela Pátria Investimentos e é composto também pelo fundo soberano GIC, de Cingapura. As obras serão feitas nas regiões de Campinas, Bauru, Central, Marília e Presidente Prudente, mas ainda sem especificação de valor para cada uma delas.

Veja também: 'Reabrir significa suicídio, falência': os donos de bares e restaurantes que decidiram continuar fechados

Por fim, a Seade destacou outros investimentos, como os realizados pelas empresas Bracell (R$ 1 bilhão para modernização de processos produtivos na fábrica de Lençóis Paulista), Superlógica (R$ 300 milhões para expansão das operações da empresa em Campinas) e Meritor (R$ 200 milhões para construção de complexo industrial em Roseira, cidade no interior do Estado).

Restaurantes ficam vazios no 1º dia de reabertura em São Paulo. Veja fotos

Últimas