Jovem morre atropelada depois de ser atacada por ex no litoral de SP

Segundo polícia, Nayara da Silva, de 21 anos, foi atingida por um carro quando pedia ajuda por estar sendo perseguida pelo ex-namorado e um amigo

Segundo o suspeito, a jovem estava grávida, fato que teria motivado o crime

Segundo o suspeito, a jovem estava grávida, fato que teria motivado o crime

Reprodução/Record TV

Nayara da Silva, de 21 anos, morreu depois de ser atropelada na rodovia Padre Manuel da Nóbrega, em Itanhaém, no litoral paulista. Segundo informações da polícia, a vítima foi atropelada quando pedia ajuda depois de ter sido atacada pelo ex-namorado.

Leia também: Bairros da periferia de SP somam mais mortes por covid-19

O principal suspeito ainda está foragido. Outro homem envolvido no crime foi preso e colabora com as investigações. Ele é amigo do ex-namorado da vítima e dono do carro usado para perseguir Nayara. 

Imagens das câmeras de segurança do prédio onde Nayara trabalhava flagraram o momento em que a jovem sai do estacionamento em uma moto e um carro, que já estava no local, a segue. De acordo com um dos suspeitos, ele e o ex estavam dentro do veículo.

Nayara morreu atropelada por outro veículo quando já estava na avenida após ter sido atingida pelo carro do ex. Depois de ouvir o depoimento do idoso responsável pelo atropelamento, a polícia percebeu incoerências no caso. Uma delas é o fato de Nayara estar correndo no meio da avenida, aparentemente, pedindo socorro.

Leia também: Mulher é presa por morte de ex-namorada no interior de SP

Ao descobrir o nome do ex companheiro de Nayara, a polícia chegou a um boletim de ocorrência feito depois que o homem foi até o trabalho da vítima e ameaçou um dos colegas da jovem. 

De acordo com a polícia, no domingo (17), os dois envolvidos no crime estavam em um churrasco quando decidiram realizar o atentado. Após concluírem o plano, eles voltaram para a mesma festa. Segundo um dos suspeitos, a jovem estava grávida, fato que teria motivado o crime.

O veículo utilizado pelos homens foi apreendido pela polícia, mas não apresentava marcas de batida. Foi então que os agentes chegaram até o funileiro, que confirmou ter consertado o carro. Ele disse que quem pagou pelo serviço foi o ex-namorado de Nayara.