São Paulo Justiça concede prisão domiciliar a preso por roubo de ouro em SP

Justiça concede prisão domiciliar a preso por roubo de ouro em SP

Homem acometido por câncer teria apresentado tontura e fraqueza corporal. Por histórico de doença, ele faria parte do grupo de risco do coronavírus

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

Preso por roubo de ouro é autorizado a cumprir prisão domiciliar

Preso por roubo de ouro é autorizado a cumprir prisão domiciliar

Reprodução

A Justiça Federal concedeu habeas corpus para Marcelo José de Lima, preso pelo roubo de mais de 700 quilos de ouro, ocorrido em julho de 2019 no Terminal de Cargas do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Ele cumprirá prisão domiciliar.

A decisão foi publicada na quinta-feira (16) e divulgada na quinta-feira (23). O habeas corpus foi concedido pelo Ministro Sebastião Reis Júnior do Superior Tribunal de Justiça.

Leia mais: Preso mais um suspeito do roubo de ouro no aeroporto de Guarulhos

De acordo com o documento, a decisão foi baseada na pandemia do novo coronavirus. Segundo a decisão, sintomas que sentia nos últimos dias, como tontura e fraqueza corporal teriam se agravado nos últimos dias. Ele já tem histórico de doença após ser acometido por um câncer.

Leia também: Grupo rouba carga milionária de ouro no aeroporto de Guarulhos

Marcelo José de Lima está detido desde a noite do dia 21 de novembro de 2019. Ele tinha passagens anteriores por roubo a carro-forte e quando foi preso, morava no Morumbi, zona sul de São Paulo, e construia uma chácara de alto padrão em Atibaia.

O réu foi detido por agentes da 5° Delegacia da Divisão de Investigações sobre Crimes contra o Patrimônio.

Últimas