São Paulo Justiça revoga prisão de preso por assalto a motorista de app em SP

Justiça revoga prisão de preso por assalto a motorista de app em SP

Decisão desta terça-feira (23) beneficia jovem de 19 anos, deficiente intelectual, que está detido em cela comum no CDP de Diadema

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Jovem de 19 anos teve prisão preventiva revogada pela Justiça de SP

Jovem de 19 anos teve prisão preventiva revogada pela Justiça de SP

Reprodução/Record TV

Uma decisão da 3ª Vara Criminal de Diadema, na Grande São Paulo, deve beneficiar Marcos Vinícius, de 19 anos, um jovem com deficiência intelectual que está preso em uma cela comum do CDP (Centro de Detenção Provisória da cidade sob a acusação de ter assaltado um motorista de aplicativo.

A família luta para provar a inocência do rapaz, detido por policiais militares perto da casa onde mora e levado para o 3º DP de Diadema, junto com dois adolescentes. Um atestado médico que comprova a deficiência de Marcos Vinícius — e diz que o rapaz tem mentalidade de um garoto de oito anos — foi entregue às autoridades policiais.

"Ele levou o menino lá dentro e mandou vir buscar o documento do Marcos. E levei remédio, levei um laudo médico, queria entregar lá pra quem estava fazendo. E eles falaram: não. Só basta o documento", contou Maria José Souza Santos, mãe do rapaz. "Eu não me conformo com uma injustiça dessas", lamentou.

Reviravolta

O trio foi reconhecido "com certeza e sem sombra de dúvidas" pela vítima. Todos foram encaminhados à audiência de custódia. O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) converteu a prisão em flagrante do rapaz em preventiva; os menores, ficaram apreendidos.

No entanto, em entrevista ao Jornal da Record, da Record TV, concedida por telefone, o motorista mudou o que foi registrado em depoimento. Ele disse ter procurado o Ministério Público do estado para negar o depoimento prestado à Polícia Civil.

"Eu não fiquei olhando muito para eles, entendeu?! Eles estavam com a arma apontada na minha cabeça. Se eu ficasse olhando para eles, iam me matar" disse o homem — que não será indentificado por questões de segurança. Em seguida, questionada sobre a certeza em relação à autoria do crime, a vítima recuou. "Então, não. Não tenho certeza."

A advogada Michelle Magarotto, que representa Marcos Vinícius, disse lamentar que o jovem ainda esteja preso. "Eu disse pra ele 'olha, você sabe o que aconteceu?' Ele diz assim 'eu não sei nem do que você tá falando'. E chora", revelou a defensora.

O que dizem as autoridades

A Promotoria confirmou que solicitou à Justiça, no dia 21, a revogação da prisão preventiva de Marcos Vinícius.

Em nota a SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública de São Paul) afirmou que a vítima reconheceu o trio como os autores do crime e que a investigação do caso prossegue.

Últimas