Novo Coronavírus

São Paulo Liberar uso de máscara é 'ato de irresponsabilidade', afirma Doria

Liberar uso de máscara é 'ato de irresponsabilidade', afirma Doria

Segundo governador de SP, postura do presidente Bolsonaro reafirma condição de negacionista. Ele 'não tem apreço pela vida'

Agência Estado
Doria afirmou que ideia  do presidente de liberar uso de máscara é 'ato de irresponsabilidade'

Doria afirmou que ideia do presidente de liberar uso de máscara é 'ato de irresponsabilidade'

Governo do Estado de São Paulo - 09.06.2021

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), classificou a ideia do presidente Jair Bolsonaro de desobrigar pessoas vacinadas ou que já tenham sido contaminadas por covid-19 a usarem máscaras, como "mais um ato de irresponsabilidade". Segundo o governador, Bolsonaro reafirma sua condição de negacionista e irresponsável. "Jair Bolsonaro não tem compaixão e não tem nenhum apreço pela vida, principalmente pela vida do povo brasileiro", afirmou.

O uso do equipamento de proteção é obrigatório no Estado de São Paulo, para evitar a propagação do novo coronavírus, transmitido pelo ar. A posição de Doria foi reforçada pelos membros do governo, como o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, que destacou a necessidade do uso de equipamentos de proteção mesmo para pessoas vacinadas ou que já tenham sido infectadas pela doença.

O governador esteve na manhã desta sexta-feira (11) na sede do Instituto Butantan para acompanhar a entrega de mais 800 mil doses da CoronaVac, imunizante contra covid-19 produzido pelo centro de pesquisas em parceria com a chinesa Sinovac.

Segundo o governador, 48 milhões de doses do imunizante já foram entregues ao Programa Nacional de Imunização e até o final de setembro é esperado que se conclua o contrato feito com a Saúde, com a entrega de 100 milhões de doses.

Últimas