Mãe e babá não são suspeitas de sumiço de menino autista em SP

Apesar de relatos de moradores sobre supostos maus-tratos, investigação não considera participação de ambas no desaparecimento de Matheus

Matheus Henrique está desaparecido desde o dia 10 deste mês

Matheus Henrique está desaparecido desde o dia 10 deste mês

Reprodução Record TV

A mãe e a babá de Matheus Henrique, garoto com autismo de seis anos que desapareceu no último dia 10, não são consideradas pelas investigações como suspeitas pelo sumiço do menino.

A delegada Ana Lúcia Lopes Miranda, do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), afirmou, em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (29), que todas as hipóteses são consideradas.

Vizinhos haviam relatado à reportagem da Record TV que o garoto sofria com maus-tratos em casa, e que foi visto com arranhões no rosto e a boca cortada. Segundo Miranda, no entanto, Mayara e Raquel seguem como partes colaborativas para investigação, apesar de uma participação também não ser descartada. “Não descartamos nada”, afirmou.

A delegada disse ainda que três crianças que estavam no momento do desaparecimento deram depoimentos à Polícia nesta quarta. Segundo elas, enquanto brincavam, Matheus havia corrido e depois não foi mais visto.

De acordo com Miranda, a falta de câmeras de segurança no local atrapalha as investigações.

Como não há registro do pai do garoto em sua certidão de nascimento, e Mayara também não sabe como localizá-lo, a delegada não julga ser relevante ao caso do desaparecimento a procura pelo pai.

Miranda também relatou que, ao início das investigações, ao menos dois suspeitos eram considerados, e que, feitas as apurações, já estão descartados.  

O caso

Matheus Henrique, de seis anos, sumiu na noite de sexta-feira (10), enquanto brincava em uma praça na Rua dos Lírios, ao lado da Escola Municipal Parque das Flores, no Parque São Lucas, zona leste de São Paulo.

De acordo com os primeiros depoimentos de Mayara, a mãe, o pequeno Matheus estava na praça junto da babá, que cuidava dele há pelo menos dois anos. A mulher teve um momento de distração e a criança sumiu. Segundo moradores, a iluminação da praça é precária. Moradores da região relatam que a mulher seria companheira de Mayara, e não babá do menino.

Ainda bebê, Matheus, que é filho único, foi diagnosticado com autismo: não se comunica interage e precisa de atenção integral.

O desaparecimento foi registrado na delegacia do bairro São Mateus ainda na madrugada do sábado. O DHPP, setor especializado da Polícia Civil, foi comunicado e os bombeiros também. A família havia se mudado para o bairro há menos de dois meses.