São Paulo Mãe é suspeita de agredir filho de 1 ano e 9 meses até a morte em SP

Mãe é suspeita de agredir filho de 1 ano e 9 meses até a morte em SP

Namorada de 16 anos da mulher é suspeita de envolvimento no crime. Criança chegou morta ao hospital e médica chamou a PM

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Menino de 1 ano e 9 meses chegou morto ao hospital

Menino de 1 ano e 9 meses chegou morto ao hospital

Reprodução/Record TV

A mãe de um bebê de 1 ano e 9 meses e a namorada dela, de 16 anos, são suspeitas de agredir o menino até a morte em São Paulo. A polícia aguarda o laudo médico que vai indicar o que provocou o falecimento da criança. As informações são da Record TV. 

O menino Theo estaria sob os cuidados da adolescente quando teve de ser levado ao hospital, onde chegou já sem vida. A garota disse que o bebê havia caído, mas a médica desconfiou dos ferimentos e chamou a polícia.

Quinze dias antes, em 6 de janeiro, Théo já havia sido internado com machucados no rosto e os dentes quebrados. O menino precisou passar por uma cirurgia e voltou para casa. A adolescente acusa a mãe da criança de ter agredido Théo durante a madrugada. A mãe, no entanto, afirma que, quando saiu de casa, o filho estava bem, e que o menino teria sido agredido pela namorada. As duas foram ouvidas e liberadas pela polícia.


Os vizinhos já haviam denunciado a mãe de Théo para o Conselho Tutelar por maus tratos. Em uma foto que mostra a criança no colo da mãe, é possível ver que o garoto tem machucados no queixo, na boca e estava com os dentes de leite quebrados. Naquela ocasião, ninguém registrou boletim de ocorrência, mas a Polícia Civil apurou que Théo estava com a namorada da mãe quando  bateu o rosto em uma pedra. Essa história também está sendo investigada.

Outros indícios de agressão teriam começado a aparecer nos últimos meses. O pai da criança chegou a desconfiar quando viu ferimentos no corpo do filho.Ele e a mãe da criança ficaram juntos por seis anos. O relacionamento terminou no ano passado. Nos últimos dois meses, ele sequer sabia onde a ex estava morando com a atual companheira.

Os vizinhos juntaram provas de tudo o que foi denunciado para proteger e cuidar do menino. Também registraram as condições de higiene da casa. Havia lixo espalhado desde a entrada. Dentro do imóvel, objetos revirados. Revoltados com a notícia da morte, testemunhas dos maus tratos se reuniram na porta da delegacia.

Segundo a adolescente, a mãe da criança tinha batido na criança com um e ela deu quatro chineladas. Depois, a mulher se trancou no banheiro com o filho e bateu nele por meia hora com um cabo de vassoura . O menino teria chorado a noite toda, caiu da cama sem querer e começou a passar mal.

No hospital, foi  constatado afundamento no crânio e parada cardiorrespiratória. A médica percebeu que os ferimentos por todo o corpo não condiziam com uma queda e chamou a PM. A namorada tem passagem pela polícia por assalto a mão armada ou sob grave ameaça A mãe do menino nega todas as acusações. Ela e o ex-companheiro poderão responder por omissão.

Últimas