Mais de 3 mil profissionais de saúde são afastados por coronavírus em SP

Segundo Coren-SP, cerca de 80% dos enfermeiros afirmam ter medo de atuar nos serviços de saúde e 40% disseram não ter tido treinamento

Profissionais de saúde dizem sentir medo de trabalhar no serviço de saúde

Profissionais de saúde dizem sentir medo de trabalhar no serviço de saúde

CLAUDIO FURLAN/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO - 19.04.2020

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo informou que até este domingo (26) havia 3.106 profissionais municipais da saúde afastados por conta do coronavírus, sendo 2.354 com síndrome gripal e 713 confirmados. O boletim ainda informa que 13 profissionais da saúde morreram devido a complicações da covid-19. 

Leia mais: Denúncias de falta de EPIs disparam e 740 enfermeiros são afastados 

O Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo) divulgou na sexta-feira (24) os resultados de uma sondagem realizada junto aos profissionais de enfermagem em relação ao uso de EPIs no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Foram 5.451 respostas de profissionais de enfermagem de todo estado. Cerca de 80% dos participantes afirmam ter medo de atuar nos serviços de saúde no cenário da pandemia, 60% dos participantes atuam em instituições privadas ou filantrópicas; mais de 30% em instituições públicas municipais (prefeituras); menos de 20% em instituições públicas estaduais (há casos de duplo vínculo de trabalho).

Leia mais: Profissionais de saúde registram 855 denúncias em SP por falta de EPIs

Cerca de 40% afirmam não ter passado por nenhum treinamento na instituição onde atuam, mais de 50% afirmam que a instituição onde atuam não forneceu os EPIs necessários. 

A pesquisa é uma ferramenta complementar aos canais oficiais de denúncia e serve como forma de conhecer de forma mais ágil a percepção dos profissionais neste momento. As inspeções de fiscalização continuam sendo realizadas no período de pandemia, de forma a prezar por uma assistência segura aos profissionais e à sociedade.

Leia mais: Isolamento social em São Paulo cai para 52%

Segundo o órgão, os resultados do estudo servirão "para diálogo com autoridades para a busca de melhorias nas condições de trabalho da categoria." O Coren-SP afirmou ainda que divulgará material de orientação sobre o manuseio dos EPIs e de realização de denúncias, bem como de acolhimento no enfrentamento do medo decorrente de tantas incertezas causadas pela pandemia.