São Paulo Mais de 400 pessoas já foram detidas em protestos na capital contra a Copa do Mundo

Mais de 400 pessoas já foram detidas em protestos na capital contra a Copa do Mundo

Atos foram marcados por confrontos entre policiais militares e grupos de manifestantes

O movimento “Não vai ter Copa” já realizou cinco atos na capital paulista desde janeiro deste ano. Insatisfeito com a forma como a organização do mundial vem sendo conduzida, o grupo promete novos protestos até junho, quando se iniciam os jogos.

A primeira manifestação aconteceu no dia 25 de janeiro e terminou com um rapaz baleado e outro preso. Segundo a polícia, Fabrício Proteus Nunes Fonseca Mendonça Chaves, de 22 anos, portava um estilete e tentou atacar um policial. Além disso, a Polícia Militar diz ter encontrado o que seria explosivo na mochila dele. O rapaz nega as acusações. Durante a confusão, um Fusca foi incendiado.

O segundo ato, no dia 22 de fevereiro, foi o que terminou com o maior número de detenções.  Na ocasião, a PM cercou um grupo de manifestantes e deteve aproximadamente 230 pessoas. Também foram registrados atos de vandalismo.

No terceiro protesto, ocorrido no dia 13 de março, que começou no largo da Batata, cinco pessoas foram detidas, um manifestante ficou ferido e uma agência bancária foi depredada.

O quarto ato, que aconteceu no dia 27 de março, foi o único até hoje que não terminou com detidos. Já no quinto ato, realizado na última terça-feira (15), 54 manifestantes foram levados à delegacia, sendo quatro deles indiciados. 

Últimas