São Paulo Manifestante está em estado grave após ser baleado por PM durante protesto em São Paulo

Manifestante está em estado grave após ser baleado por PM durante protesto em São Paulo

Alvejado no peito e no pênis, jovem perdeu muito sangue e teve um testículo retirado

  • São Paulo | Diego Junqueira, do R7, com Agência Record

Um manifestante que participou do protesto contra a Copa do Mundo neste sábado (25), em São Paulo, foi baleado na noite de ontem por um policial militar em Higienópolis, bairro nobre da capital paulista. O rapaz passou por cirurgia de madrugada e está internado em estado grave.

O protesto começou pacificamente na tarde de ontem na avenida Paulista, mas terminou em confrontos e vandalismo à noite, no centro da cidade. Ao todo, 135 pessoas foram presas, mas já foram liberadas.

Fabrício Mendonça Chaves, de 22 anos, foi alvejado após entrar em confronto com policiais militares.

De acordo com a PM, por volta das 22h30, dois homens em atitude suspeita foram abordados por policiais militares, e um deles fugiu correndo. Durante a fuga, segundo a corporação, Chaves teria tentado golpear dois policiais com um estilete e, ao continuar correndo, foi baleado pelos dois agentes.

No boletim de ocorrência, registrado no 4º DP, a PM informa que o rapaz "investiu contra um dos PMs, que havia perdido o equilíbrio num desnível da calçada".

Neste momento, segundo o boletim de ocorrência, "os policiais atiraram e o suspeito caiu no chão. Porém, levantou-se e tentou fugir novamente, parando logo depois. Ferido no ombro direito e na parte interna da coxa esquerda".

Ainda segundo o boletim, "os policiais encontraram um artefato explosivo feito em lata de cerveja" na mochila do rapaz.

O manifestante foi socorrido e levado para a Santa Casa, onde passou por cirurgia durante a madrugada.

Vítimas fogem desesperadas de carro em chamas

Dono de fusca incendiado desabafa

Alckmin critica vandalismo em ato

Diferente da versão da polícia — que afirmou que os disparos atingiram Chaves no ombro e na coxa —, a assessoria de imprensa do hospital informou que os dois tiros acertaram o rapaz no tórax e no pênis.

Por causa do disparo no peito, o rapaz perdeu muito sangue e já chegou ao hospital em estado grave.

Segundo a Santa Casa, Chaves passou por cirurgia para estancar o sangramento e estabilizar o quadro.  

Já o disparo que atingiu o pênis obrigou a equipe médica a retirar um dos testículos do rapaz.

No início da tarde deste domingo (26), Chaves continuava internado em estado grave.

Ao todo, 135 pessoas foram detidas na noite deste sábado pela Polícia Militar, após as cenas de violência e vandalismo durante a manifestação contra a Copa do Mundo no Brasil.

A maioria estaria envolvida com agressões a policiais e com o rastro do quebra-quebra ocorrido em várias ruas do centro de São Paulo.

Os detidos foram conduzidos para duas delegacias, 78º Distrito Policial, nos Jardins, e 2º Distrito Policial, no Bom Retiro, onde foram ouvidos e, posteriormente, liberados.

A polícia informou ainda que três agências bancárias e uma viatura da GCM (Guarda Civil Metropolitana) foram depredadas. Um fusca também foi incendiado, após tentar passar por cima de um colchão em chamas.

Últimas