Novo Coronavírus

São Paulo Máscaras apreendidas serão usadas por profissionais de saúde de SP

Máscaras apreendidas serão usadas por profissionais de saúde de SP

Vinte mil unidades serão doadas para a prefeitura com autorização judicial após apreensões em ações contra comércio clandestino de material hospitalar

  • São Paulo | Do R7

EFE/EPA/RONALD WITTEK

Vinte mil máscaras cirúrgicas apreendidas pela Polícia Civil de São Paulo serão usadas por profissionais de saúde nas ações que atuam no combate à pandemia do novo coronavírus na capital paulista. O material foi doado à prefeitura e será destinado à Secretaria Municipal da Saúde. A doação, anunciada nesta quinta-feira (7), foi autorizada pela juíza Luciana Menezes Scorza, do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

As apreensões ocorreram em ações contra o comércio clandestino de materiais hospitalares. A magistrada se baseou no artigo 133-A do Código Penal, que permite a requisição de materiais apreendidos com a finalidade de atender o interesse público em caso de emergência na saúde.

Leia também: Presos de São Paulo já produziram mais de 1,5 milhão de máscaras

“Se não tivéssemos requisitado, isso poderia acabar mofando até a justiça determinar a destruição, mas a destinação é pra Saúde”, afirma Fabio Lepique, secretário executivo do gabinete do prefeito Bruno Covas.

Ração


Uma doação de 13 toneladas de ração animal foi entregue nesta quinta à prefeitura pela World Animal Protection (WAP), em parceria com a Nestlé/Purina. O material será destinado a animais de pessoas em situação de rua e animais que vivem em aldeias indígenas monitoradas pela Cosap (Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico). Mais de 2.300 animais devem ser alimentados por pelo menos 30 dias.

Últimas