Masp demite 21 funcionários e reduz quadro em 13%

Fonte de receita do museu são os ingressos, restaurantes, lojas e locação de espaços, que foram paralisados a quatro meses com o início do decreto

Museu contava anteriormente com 170 colaboradores

Museu contava anteriormente com 170 colaboradores

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Masp (Museu de Arte de São Paulo) reduziu o quadro de funcionários em 13% e demitiu 21 pessoas devido aos problemas financeiros provocados pela pandemia do novo coronavírus. O museu contava anteriormente com 170 colaboradores.

Leia também: Parques de SP recebem 128 mil pessoas após reabertura

A fonte de receita do museu, localizado na avenida Paulista, próximo ao centro de São Paulo, são os ingressos, restaurante, lojas e locação de espaços para eventos e espetáculos.

Todas estas atividades haviam sido paralisadas há quatro meses, desde o início do decreto que prevê o distanciamento social e fechamento de comércios não essenciais por conta da pandemia do novo coronavírus.

Em nota, o Masp disse estar fazendo todos os esforços para a manutenção financeira e operacional da instituição.