Médicos esquecem pinça cirúrgica na barriga de paciente na Grande SP

Caso aconteceu em hospital de Mauá. 'Pra mim foi cachorrada', desabafa o paciente Irland de Madeira Júnior, que não quis voltar lá para tirar objeto

Exame de imagem encontrou pinça cirúrgica, que parece uma tesoura, na barriga do paciente

Exame de imagem encontrou pinça cirúrgica, que parece uma tesoura, na barriga do paciente

Reprodução/Record TV

O auxiliar de pedreiro Irland de Madeira Júnior foi submetido a uma cirurgia e depois descobriu que os médicos esqueceram uma pinça cirúrgica dentro de sua barriga. Ao voltar para casa depois de ser operado, sentiu muita dor. Foi procurar outra unidade de saúde e, no exame de imagem, descobriu o objeto de quase 15 cm dentro de seu corpo.

Leia mais: Pintor aguarda por operação de emergência há 14 dias em SP

"Pra mim foi uma cachorrada", disse Irland. "Faz tudo que tem que fazer e deixa um negócio dentro de mim."

Irland foi internado no Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini de Mauá, na Grande São Paulo, com suspeita de tumor. Durante a cirurgia a equipe médica descobriu que uma bactéria já tinha comprometido 70% da bexiga. Ele foi operado e aguardava o resultado de exames para continuar o tratamento. Mas mesmo quando recebeu alta, no início de abril, Irland nao se sentia aliviado.

"Como os médicos falaram pra mim que tinha um remédio pra dor eu achei que era normal. Agora eu não esperava ter um negócio aqui dentro", disse Irland.

A pinça cirúgica, que parece uma tesoura, foi descoberta por causa de um outro descaso. Para saber se a doença do paciente era grave, os médicos dependiam do resultado de uma biópsia, que até agora não saiu. Foi então pedido um exame de imagem para ajudar no diagnóstico. Foi então que a surpresa apareceu.

"Na hora que eu vi a pinça dentro dele eu só soube chorar. É uma coisa absurda!", diz Irlene Cristina dos Santos Madeira, parente de Irland.

Em nota, a Prefeitura de Mauá diz que recebeu com espanto e indgnação a notícia. E que irá apurar o caso. A administração do hospital afirma que já foi entrou em contato com a família do paciente para a solução do problema.

O hospital alega que não recebeu nenhuma queixa sobre o atendimento e que só soube do caso pelas redes sociais. A partir daí solicitou a presença do paciente na unidade de saúde, mas ele não compareceu. O senhor Irland disse que não voltou lá porque perdeu a confiança no hospital.

Pandemia em SP: da 1ª morte à retomada parcial das atividades