São Paulo Menino de 11 anos morre em SP após receber diagnóstico errado

Menino de 11 anos morre em SP após receber diagnóstico errado

Segundo familiares, Luan se queixava de dores na barriga e médicos diziam que eram gases, mas ele estava com a apendicite 

  • São Paulo | Isabelle Gandolphi, da Agência Record

Criança de 11 anos entra em óbito após receber diagnóstico médico errado

Criança de 11 anos entra em óbito após receber diagnóstico médico errado

Reprodução/Facebook - 25.08.2021

Um menino de 11 anos morreu após receber um diagnóstico médico errado em UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Embu das Artes, na região metropolitana de São Paulo, no último sábado (21).

Carla Gaspar, mãe da vítima, relatou o ocorrido em sua conta no Facebook, denunciando a negligência médica da Unidade de Pronto Atendimento, conhecida como UPA Santo Eduardo, localizada na rua Poços de Caldas, número 66, no Jardim Santo Eduardo.

A vítima, identificada como Luan, se queixou de dores na barriga, que estava inchada, quase uma semana antes do óbito, no domingo (15). Carla então levou seu filho à UPA, onde foi medicado e mandado de volta para casa.

Na quarta-feira (18) a criança novamente queixou-se de dores e eles retornaram para o serviço de emergência da UPA.

Desta vez, solicitaram exame de raio-X a Luan e o médico que o atendeu afirmou que eram apenas gases. Eles retornaram para casa e foi receitado Luftal à criança, remédio indicado para o alívio do excesso de gases.

Na sexta-feira (20) o menino passou mal mais uma vez. A mãe, então, decidiu leva-lo ao Pronto Socorro Municipal de Itapecerica da Serra. Neste, o médico o examinou e afirmou que Luan estava com o apêndice estourado.

Rapidamente foi solicitada a ambulância para transferi-lo ao Hospital Geral de Itapecerica da Serra, onde foi realizada a cirurgia de emergência, que durou duas horas e 20 minutos.

Após o procedimento, Luan foi encaminhado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital e a mãe foi comunicada de que havia dado tudo certo.

Durante a noite, o menino apresentou febre alta, em torno de 40.8 graus, além de pressão baixa, oscilando entre 5 por 7 e 6 por 3.

Pela manhã do sábado (21), uma equipe entrou no quarto para trocar a sonda, uma vez que Luan não estava fazendo as necessidades fisiológicas. Neste momento, a criança sofreu um choque e entrou em óbito.

Durante o relato, Carla mostrou-se indignada e afirmou: "mas eu te juro, meu filho, com todas as minhas forças, que essa negligência não vai ficar impune".

Últimas