Coronavírus

São Paulo Mesmo lacrado, bar na zona norte é flagrado com 300 pessoas em SP

Mesmo lacrado, bar na zona norte é flagrado com 300 pessoas em SP

Estabelecimento estava emparedado e frequentadores saíram por pequena porta, sendo que 78 estavam sem máscara

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

Mesmo lacrado, polícia flagrou 300 pessoas aglomeradas em bar da zona norte de SP

Mesmo lacrado, polícia flagrou 300 pessoas aglomeradas em bar da zona norte de SP

Reprodução Record TV

A Polícia Civil fechou um bar com mais de 300 pessoas na região da Casa Verde, zona norte de São Paulo, durante a madrugada desta sexta-feira (9). No local havia uma banda com música ao vivo.

Segundo o governo, esta é a segunda vez que o local é autuado por não seguir as regras de funcionamento durante a pandemia e por descumprir as medidas sanitárias. O estabelecimento não possui alvará de funcionamento.

A operação faz parte das ações do Comitê de Blitze, criado pelo Governo de São Paulo, que conta com o apoio do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos) do Dope (Departamento de Operações Especiais), além de profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e Polícia Militar.

O local é conhecido como Slim Hookah Lounge e está localizado na avenida Engenheiro Caetano Álvares. Os agentes encontraram 304 jovens aglomerados aproveitando a noite de véspera de feriado, sendo que 78 frequentadores foram abordados sem máscara.

Um grupo de pagode tocava no momento da entrada dos policiais. A balada já havia sido lacrada, mesmo assim os organizadores deram um jeito de continuar com as festividades em meio à pandemia de covid-19.

A casa noturna também não possui equipamentos necessários para o combate do fogo em emergências, como extintor de incêndio.

O caso foi encaminhado para o DPPC (Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania). O local será lacrado novamente e os organizadores multados em cerca de R$ 400 mil.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços pelo telefone 0800-771-3541, pelo site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br.

Últimas