São Paulo Metrô afasta seguranças que agrediram moradores de rua na Sé

Metrô afasta seguranças que agrediram moradores de rua na Sé

Tumulto ocorreu na última segunda (2), quando pessoas em situação de rua utilizaram as dependências da estação, no centro de SP, para fugir da chuva

Agentes do Metrô tentam expulsar moradores de rua das dependências da estação Sé

Agentes do Metrô tentam expulsar moradores de rua das dependências da estação Sé

Reprodução/YouTube

A Companhia do Metropolitano confirmou, nesta quarta-feira (4), o afastamento dos seguranças envolvidos em um tumulto com pessoas em situação de rua nas dependências da estação Sé, no centro de São Paulo, ocorrido na manhã da última segunda-feira (2). Os andarilhos foram empurrados e atingidos por golpes de cassetete. Alguns tentaram revidar. Os funcionários permanecerão fora das funções até o término do inquérito policial aberto para apurar o caso.

Leia também: Champinha lidera rebelião e faz agente de saúde refém em SP

Cerca de dez agentes do Metrô participaram da ação para expulsaram o grupo que, após a confusão, se dispersou pelo entorno da Praça da Sé por uma das saídas da estação, onde havia aproximadamente 15 policiais militares.

A PM afirmou que é comum, em dias chuvosos, moradores de rua descerem para a estação em busca de abrigo e os seguranças os retirarem do local. Quando tal fato ocorre, os moradores de rua se revoltam e partem para cima dos seguranças, diz o texto da corporação.

Leia também: Polícia de SP investiga ataque com gás de pimenta a bar de refugiados

"Normalmente, a Polícia Militar só é acionada quando a confusão entre as partes já ocorreu. Houve acionamento desta ocorrência, a pedido dos funcionários do metrô que estavam sendo agredidos com pedaços de madeira e pedras pelos moradores de rua. Havia vários policiais pelo local devido à Operação Delegada existente na Praça da Sé", complementou a PM.

Sem higienização

Já o Metrô rechaçou a acusação de seguranças terem promovido uma ação de higienização. Segundo a empresa, os moradores de rua  incomodavam passageiros e foram convidados a se retirarem do local. Alguns se recusaram,  houve confronto entre as partes e depredação da estação.

Ainda segundo o Metrô, o caso foi encaminhado à Delpom (Delegacia do Metropolitano de São Paulo da Polícia Civil). Além disso, o Metrô está apurando a conduta dos empregados a fim de verificar se houve excesso.

"Não existe, nem nunca existiu nenhuma ação de higienização nas estações do Metrô. Na manhã desta segunda-feira (02), um grupo de moradores de rua que incomodava passageiros na Estação Sé do Metrô foi orientado por agentes de segurança e convidado a se retirar do local. Alguns se recusaram e houve confronto entre as partes e depredação da estação", afirmou o texto do Metrô.

Você tem alguma denúncia? Envie um e-mail para denuncia@r7.com